"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Referências de felicidade. (Parte II)




Já escrevi algumas vezes aqui mesmo neste blog que sou uma pessoa realizada, mesmo considerando o paradoxo acerca das frustrações, decepções e tristezas que experimento no meu cotidiano. Quando digo que sou realizada sei que logo vem à mente de (quase) todas as pessoas, algumas falsas referências de felicidade, tais como objetos de desejo, reconhecimento, realização profissional, um grande amor, currículo invejável... Mas já vou logo adiantando que não é nada disso. Na verdade eu adoro repetir que sou realizada simplesmente porque encontrei Alguém que me ama, que me é fiel e que nunca me abandonará... Apesar do que eu sou.

Jesus nos ensina a estar contente, não nas circunstâncias apenas, mas principalmente apesar delas. E estar contente não é nenhuma mágica ou um dom mas requer escolha e aprendizado. “Aprendi a viver contente em toda e qualquer situação...” Escolher estar contente é uma aprendizagem e os recursos são encontrados nos corações daqueles onde habita o Espírito Santo de Deus.

E sempre que revejo o filme da minha vida, me vêm à mente essas palavras de Paulo aos filipenses (4:11.12.13) sobre estar firme na fé apesar das circunstâncias: “... Porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez; tudo posso naquele que fortalece.” (A esse tudo posso acrescente-se suportar).

Isso é simplesmente maravilhoso e a cada respirar eu agradeço a esse Jesus que me acolheu, que sarou minhas feridas, que perdoou meus pecados e que todos os dias, pelo Seu Amor e Misericórdia, me lava e me purifica, mediante a minha fé. É dessa certeza que vem a minha realização, a minha felicidade e a minha plenitude. No mais, ou seja, alegria "terrena" é puro lucro! E o que não for alegria... Faz parte do script! E nesse script a euzinha passional, emocional, transparente e sincera permanece; pois O SENHOR da minha vida não me fez assim para me tolher, mas para usar essas prerrogativas e moldá-las, de modo que as mesmas se apresentem na medida certa e conforme a Sua vontade, para Sua honra e glória.

Muitas vezes confundimos contentamento e aceitação com estagnação e falta de ambição. Então, repudiando este extremo oposto, nos tornamos ansiosos por status, poder, realizações pessoais, reconhecimento e aplauso, caindo na velha armadilha de querer assumir o posto e consequentes responsabilidades que não nos cabem nem estão no nosso controle. E aí se segue uma série de ações equivocadas e em efeito dominó que paralisam totalmente a nossa fé levando-nos a uma posição que não é nossa, que nos oprime e nos acorrenta a alma. Tiago (4:13.17) coloca nossos projetos em condição tão infinitamente dependente que ele chega a nos comparar com a neblina que aparece por instante e logo se dissipa.

A Palavra de Deus nos ensina: que, ao nos preocuparmos, assumimos responsabilidades que não são nossas; que a preocupação é o oposto da fé e sugere que Deus não é digno de confiança para cuidar das minhas prioridades; que preocupação provoca insegurança e medo; que o medo exclui a fé; que ao tentar elevar nossa energia acima da força de Deus e seus planos, a preocupação e a ansiedade provocam um terrível sentimento de frustração e infelicidade. Entretanto, quando se compreende e aceita como revelação, a imutável natureza de Deus, inevitavelmente a pessoa desarma-se, submetendo-se à Sua liderança, havendo total e absoluta dependência. É quando estabelece-se a paz que excede todo o entendimento.

Jesus inicia o Seu sermão no monte, dando a receita básica de como ser feliz, dizendo:
Feliz é o humilde de espírito, o que chora, o manso, o que tem fome e sede de justiça, o misericordioso, o limpo de coração, o pacificador, o perseguido. Ele diz: feliz é; Ele não diz: feliz será. Ele não dá receita para ser feliz um dia destes aí....

Um grande pregador, parafraseando O Mestre, bem disse um dia que já é bem-aventurado agora:

humilde de espírito - e não aquele que não precisa ser ensinado em nada;

O manso, que ama acima das diferenças; pois sabe que nossa luta não é contra sangue nem carne;

O que tem fome e sede de justiça, não o “justo” cujo fiel da balança é seu próprio ego;

O misericordioso, não o que segue regras para “ser servo” sem ser discípulo;

O limpo de coração, em estilo de vida separado para Deus, que cuida dos pensamentos e ações e não baseado em exterioridades;

O pacificador, não o passivo em cima do muro, mas o que aceita sobre si as injustiças humanas sem transformá-las em ódio contra os céus;

O perseguido, não aquele neurotizado pregador da verdade mas o que se sabe identificado com Jesus e, na contra-mão, toma sua cruz e O segue com alegria.

“O que distingue essas bem-aventuranças
é o fato de estarem diretamente relacionadas com o Reino dos céus;
e as promessas ligadas a elas têm a ver com a presença e a atuação de Jesus”.
(A Bíblia da Mulher- Editora Mundo Cristão - SBB)

E não que Jesus seja contra sonhos, planos, planejamentos, ambições e realizações. O que Ele nos apresenta é a opção do relacionamento com Deus ou com as posses. Ele não exige nada, mas nos testa como fez com o jovem rico que, confiando nas próprias posses, imaginava alcançar o Reino de Deus pelos esforços pessoais. Sua riqueza não era problema e sim o seu coração dividido. Assim é o que entesoura para si mesmo e não é rico para com Deus.  A esse Deus diz: - Louco, esta noite pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?

Ser feliz é crer - sem duvidar - que é amado por Deus! Isso é ser feliz, é estar pleno. Então se descansa nesse amor que é de graça. Descansa-se na Graça. Hoje.



"O coração do homem traça o seu caminho,

mas o SENHOR lhe dirige os passos”.




Leitura relacionada: Referências de Felicidade

3 comentários:

René disse...

Rê,

Catarse total!!!!! Identificação plena!!!!

Abraços e Paz!

Mariani Lima disse...

Amei!!

disse...

Adorei!