"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Tua graça me basta





  • Permitam-me fazer umas colocações, à luz da Palavra, em cima de alguns pontos importantes QUE EU LI AQUI
    Primeiro. Deus age na vida de cada um de forma soberana. A Graça é multiforme. O Espírito sopra onde quer. Ponto. Isso é muito claro e evidente desde que o mundo é mundo! Falar das maravilhas de Deus, de suas bênçãos e de curas pessoais é imprescindível e somos indesculpáveis quando não vemos Deus agir, como diz Paulo aos romanos, pois Ele está presente em TUDO, não apenas na História, mas em cada beleza vista na criação desse mundão a se perder de vista.

    Segundo. Não há NENHUMA garantia de que uma pessoa ‘é de Deus’ por ela vir me dar um SUPOSTO recado sobrenatural, ainda que se cumpra aquilo que foi falado. Por outro lado, atentemos para muitos casos que são ENGANOS e que não há qualquer base para afirmar que aquilo vem de Deus. Todo cuidado é pouco com a disseminação maluca da superstição religiosa que assola os átrios dos templos.


    Já foi dito de púlpito de igreja ser o ‘Espírito de Deus’ falando que algo ia acontecer de uma determinada forma, com riqueza de detalhes, e aconteceu justamente o oposto! Isso aconteceu inúmeras vezes e continua acontecendo. Os ‘profetas’ de púlpito continuam com suas falácias, mas seus ouvintes, coitados, não são doidos pra contestar sua santidade e contato direto com o divino. E assim se proliferam os equívocos, as crendices, os doutrinamentos confusos. Principalmente quando as ‘profecias e revelações’ são duras e deprimentes, que já caem matando o cara de susto, medo e depressão, mesmo antes da hora que o profeta determine a sentença (do tipo SACANAGEM MESMO! Pronto falei!), usando de crueldade com jargões do tipo: ‘vou te colocar no fundo de uma cama’, ‘vou te recolher’, ‘vou colocar um câncer’ (Affff detesto essa expressão ‘Deus recolheu’, invenção igrejista bem macabra).


    O que Paulo nos alerta é que somos indesculpáveis por não conhecermos – nós mesmos! - os atributos invisíveis de Deus. Pois, Ele não apenas se manifestou na História, como também na beleza e na criação do mundo.


    Ele diz:


    - Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis; porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato.


    Portanto, isso é uma consciência pessoal. Assim como a nossa relação com Deus é pessoal. Quando alguém diz: Deus mandou eu te dizer isso e isso e aquilo... DESCONFIE! Deus não manda recado. Isso é enganação, crendice, superstição religiosa. Veja bem! Não estou dizendo que Deus não usa pessoas para o que Ele bem entende. Ele usa QUEM e O QUE Ele quiser. Até uma mula, DIZ O CLICHÊ BÍBLICO! 


    A natureza – que Ele mesmo criou – está repleta de ferramentas para que Ele utilize da forma como lhe apraz. Principalmente quando estamos no meio de tristezas, angústias, solidão e lágrimas. Ele sempre nos envia alguém para nos CONFORTAR, nunca nos deixa sozinhos. E mesmo quando estamos isolados, fisicamente, pela circunstância, Ele ‘dá um jeito’ de nos confortar. Essa é a terceira questão que eu quero colocar. Pois nem sempre porque alguém me consolou significa que esse alguém seja ‘um homem de Deus’. Mesmo tendo sido ‘enviado por Deus’, não significa exatamente que seja ‘um homem de Deus’. Deus usou Balaão para abençoar seu povo e nem por isso Balaão era um homem de Deus. Caifás profetizou acerca de Jesus e estava longe de ser um ‘servo de Deus’. Cláudia, esposa de Pilatos, o alertou em sonho sobre Jesus e não consta nas narrativas que ela tenha se convertido e muito menos virado uma santa serva do Senhor. E, nos dias de hoje, não é diferente. 

  • Isso de santificar pessoas e lugares é muito perigoso! Lembremos que só existe UM Caminho. Não há vários caminhos. Esse negócio de que Deus requer uma coisa diferente de cada um é enganação doutrinária. O que Deus requer de nós é uma coisa só pra TODOS: que O amemos acima de tudo, com todas as nossas forças e ao próximo como a nós mesmos. O resto é invenção religiosa. E o TESTEMUNHO que se dá de Jesus é SOMENTE no chão da existência, no curso da vida, aonde vamos lavando os pés uns dos outros. Isso é viver o Evangelho. Isso é dar bom testemunho de Jesus. Esses ‘testemunhos’ cheios de sinais, e fogo, e labaredas, e tiros, e shows pirotécnicos que o inconsciente coletivo ouve e aplaude, faz parte da crendice popular que só cresce mais e mais... Enquanto Jesus diminui, diminui, diminui... É o anti-Evangelho nas igrejas em nome do Senhor Jesus.

    Quando fariseus e saduceus tentam a Jesus, pedindo um sinal dos céus, Ele é curto e grosso:

    - Quando é chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro. E, pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Hipócritas, sabeis discernir a face do céu, e não conheceis os sinais dos tempos? Uma geração má e adúltera pede um sinal, e nenhum sinal lhe será dado, senão o sinal do profeta Jonas. 


    E, deixando-os, retirou-se. (Ver Mateus 16, cap2, verso4).


    No caso deles, tratava-se de uma provocação, é certo. Mas quantos de nós fazemos isso na Igreja?! Senhor, me dá um sinal. Aí Deus fica silencioso. Muitas vezes ouço pessoas, até lúcidas, dizerem isso. Ou, então, quando vem o tal ‘sinal’ (que a pessoa pediu foi a Deus), obviamente ela vai dizer que foi Deus que lhe deu aquele sinal, afinal foi a Ele que ela pediu! 


    Mas Jesus está ali dizendo, CLARAMENTE, que não se vive de sinais e sim, de discernimento. 

    Então Jesus se refere ao ‘sinal’ de Jonas, analogamente ao que aconteceria a Ele próprio; que Jonas esteve três dias e três noites no ventre de um peixe e Ele estaria três dias e três noites no coração da Terra; que muitos se arrependeram com a pregação de Jonas; que assim como ele havia sido um sinal para Nínive, Jesus seria o sinal para essa geração. (‘Essa geração’ refere-se ao tempo de Jesus terreno em diante)


    (Ler Mateus 12: 38.42)


    Até a rainha do Sul veio dos confins da Terra para OUVIR a sabedoria de Salomão, pois naquele tempo se cria pelo ‘ouvir a palavra’, já que a grande maioria das pessoas era analfabeta. Hoje temos a Bíblia escrita no nosso idioma para aprendermos de Jesus. 


    (Ler1Rs 10:1.10)


    É isso que Jesus lhes diz: foi dado um ‘sinal’ por meio do acontecimento com Jonas para que muitos cressem. Tipo assim: quer que eu desenhe? E Deus desenhou. 

    Da mesma forma que tem pessoas como a rainha citada que percorreu grandes caminhos porque soube que havia um homem muito sábio que sabia acerca do Senhor e ela queria testá-lo e VER COM OS PRÓPRIOS OLHOS. A bíblia diz que não houve pergunta difícil que ela fizesse que não tivesse sido respondida. E não deu outra, ela saiu de lá adorando ao mesmo Deus, pois ela PROVOU e viu que era bom, pois bem aventurado o homem que nEle se refugia, como diria o salmista. (Sl 34.8). Isso inclui confiar, crer, saber e decidir. Sem que seja necessário nenhum sinal! Jesus disse tudo isso aos descrentes e provocadores. E continua dizendo àquele que só crê vendo. Que mesmo diante de tantos sinais de milagres, de curas, de libertações bem visíveis, aqueles ainda queriam outro ‘sinal’. Eles não estavam buscando a Verdade. Estavam duvidando do poder de Jesus. Como ainda hoje...


    E assim fazem muitos hoje em dia. Querem sinais de que Deus é com eles. Querem uma prova que possam VER e PEGAR. 


    Enquanto a fé é a CERTEZA daquilo que não se vê.


    Façamos nossas escolhas!




  • "Fiz uma aliança com Deus: 
    que Ele não me mande visões, nem sonhos, nem mesmo anjos. 
    Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, 
    que me dão instrução abundante 
    e tudo o que preciso conhecer 
    tanto para esta vida quanto para o que há de vir." 
    (Martinho Lutero)

    2 comentários:

    Cihh disse...

    Regina, olha eu aqui! =D
    Quero falar um pouco sobre sua postagem, e parabenizá-la pelo blog.
    Eu li o post, e estou impressionada com todas as suas colocações, principalmente sobre sinais, onde a denominação tanto fala, pessoas falam: pede a Deus um sinal. E eu criancinha na fé repetindo igual papagaio, seguindo os passos e indo rumo ao precipício. Dou graças a Deus a todo momento, quando leio os irmãos blogueiros com as colocações, tudo com base bíblica, sem essa de falar por causa própria, ou algo assim. Nesses últimos meses, passei por uma experiência não muito boa, e pensei que Deus tinha me abandonado, mas a cada dia que passa vejo que o Senhor é muito mais que amor!!!
    Deus a abençoe, e continue te dando a luz para nos informar mais sobre vários assuntos acerca da Bíblia..

    Paz e graça..

    Regina Farias disse...

    Cihh, minha querida irmãzinha.
    Me perdoe, só agora vi teu comentário.
    Eu que te agradeço pelas palavras de carinho.
    Não foi só vc que fez igual a papagaio. Eu também fiz de outras maneiras. A gente finda mesmo por fazer isso, é inevitável quando se está no começo. Ainda bem que atinamos para isso e corrigimos esse vício terrível que induz à hipocrisia. Infelizmente, a grande maioria prefere ficar no 'inconsciente coletivo'.
    Deus te abençoe também, e saiba, sempre que eu escrevo estou também lendo, pesquisando, fazendo minhas consultas e aprendo mais um pouco sobre ser gente rss
    Beijossssss