"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Diva e divã


Aos vinte nos casamos, aos 30 somos belas e tememos os 40 sem imaginarmos que lá nos permitimos um deslumbre de nós mesmas. Chegamos aos 40 e nos surpreendemos, pois ainda nos percebemos enxutas, cheias de vitalidade e massa muscular em cima. Olhamos para nós, para o tempo, para a lente de aumento, para o espelho... E dizemos: nem doeu, e aqui estou eu. Inteiraça!

Aos 50... Tudo bem, concordo que vai embora um pouco de massa muscular mas de quebra vem maturidade. Que bom, pois junto com ela vem bronca pesada que só mesmo muita maturidade pra segurar a onda. Os problemas de saúde começam a surgir com mais frequência. Alguns engraçadinhos (mais jovens, claro!) dizem que é a idade do condor: com dor aqui, com dor ali... É quando se resgata a porção criativa e bem humorada, tirando de letra situações mais delicadas.

Quem não se lembra da personagem da Lília Cabral, cinquentona aparentemente com tudo em cima, em cena típica de “O Divã”? É na boate dançando com o garotão que ela cai em si – literalmente - ao sentir o peso da coluna. Não em peso adiposo, mas de tempo... E isso não é “privilégio” das mais cheinhas, qualquer uma está sujeita a passar por essa saia justa. Cá pra nós, euzinha sei bem o nome dessa saia justa, justíssima: coluna vertebral! Esta nos denuncia, não tem preenchimento, lifting, botox nem bisturi que disfarce. Cruel rss

Não tem jeito, chega uma época em que a coluna nos sugere algumas mudanças drásticas no nosso estilo de vida. E você até pode apelar pra acupuntura, hidroginástica e pilates. Tem mesmo que apelar, pois estes são ótimos companheiros no alívio desse incômodo, mas a palavra de ordem é desacelerar. Sem crise. Gradativamente.

Então, quanto mais o tempo passa, mais dribladoras nos tornamos, sempre optando por boa qualidade de vida. Tornamo-nos mais exigentes e seletivas, porém com leveza e naturalidade. Só assim não ficamos com a sensação de que estamos perdendo algo, deixando alguma coisa pelo caminho.

O bom é que junto com todas essas dores próprias da idade vêm também alegrias próprias da idade que contrabalançam e dão o equilíbrio exato. Alegria de poder optar pela própria idade; alívio de não ter mais que brigar tanto para parecer mais jovem; sentimento de autoconfiança que só o tempo pode proporcionar e que podemos resumir em uma palavrinha mágica chamada serenidade.

A alegria da mulher de 50 é uma alegria gostosa, intensa, na porção exata e necessária. Na justa medida conferida pela existência. Olhar para trás e pensar que está (quase) inteira diante de todas as intempéries a faz uma vitoriosa.

Vitoriosa em conquistas “por tabela”. Sim, pois ser avó é ser mãe novamente sem obrigações, podendo rolar com o neto na praia, na cama, no chão, no tapete. Com aquela energia revisada e revisitada ao ouvir de novo o riso inocente, espontâneo, sincero.

Ah, o neto, a netinha... A alegria de ter um neto é indizível... Entretanto, parafraseando Affonso Romano, arrisco dizer que além de poder mostrar-se como modelo de vida, é uma feliz oportunidade para reeditar o afeto ocioso e estocado.

Hoje eu recebi um e-mail de um tio no qual há um fragmento que me inspirou a fazer essa enxuta viagem em mim mesma e que diz assim:

“A emoção toma conta de mim, quando você diz que se emociona facilmente e por isso, acredita que está ficando velha. Não. Está ficando cada vez mais "apurada". Cada vez mais entende as coisas escritas nas entrelinhas”.

Ele, alguns anos à frente, certamente sabe o que diz...





“Se O SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam”.
(Sl 127a)

20 comentários:

João disse...

Mulheres fadadas a serem divas, é irreversível não passar por tão tentação, só aceite! rs
Abrçs


João;

disse...

Todas as fases tem sua beleza. Ainda não sai da fase dos enta, e vou te dizer uma coisa, é muito bom rss. Adorei mana o texto.Bjs e saudades!

Eduardo Medeiros disse...

e aí amiga, belê?

ótimo texto! esse negócio de idade definitivamente está na cabeça. é claro que o corpo sente mas a cabeça sempre vai compensar. vocês são ótimas em todas as idades. nós também...rs

com toda sinceridade, hoje aos 45 me sinto mais jovem, mais ativo do que com 30, já que dos 20 aos 38 sofri sempre de uma terrível dor de cabeça crônica que não me deixava e me limitava demais.

hoje, livre da maldita, sinto-me realmente melhor do que antes. tanto é que só agora tive coragem de ser pai...

o eduardinho está ótimo. depois de mamar bastante o safadinho dá uma risadinha de satisfação...

bom ano novo para você e todos aí.

CARLOS HERRERA disse...

OLÁ REGINA, FELIZ 2011, QUE ESSE ANO QUE SE AVIZINHA SEJA DE REALIZAÇÕES PESSOAIS E ESPIRITUAIS, SEMPRE A DIREÇÃO DA VONTADE DE DEUS..
ABRAÇOS

disse...

O Edu ja esta como todo pai, só fala do duduzinho, muito lindo e muito legal Edu esta novidade em sua vida. Bjs mana!

Anônimo disse...

Ameiii....falta ainda 20 aninhos

Bjsss...

Thaysa

LUCIANO, simplesmente servo de DEUS! disse...

Olá Regina!!!
Graça e paz amada!

belo texto sobre as quarentonas hem?
Regina, Feliz 2010, com a presença do Papai do ceu é cláro rsrs,, Deus a bençõe.

Adriana disse...

Linda amiga,

Quando eu crescer quero ser igual a você, com uma beleza vigorosa, inteligentérrima, sensata e necessária.

Nosso relógio biologico sofreu um estupro, no ambiente urbano, por exemplo, o fluxo de demanda de trabalho, poluição, estresse e outras coisitas mais, fazem um estrago razoavel, então avaliando, até que estamos bem interessantes, fala sério.

Batemos um bolão kkkkkkkk

Beijocas

Receba meu abraço apertado.

René disse...

Rê,

Sábio, o seu tio, não? Essa coisa é de família?

Quanto a esse negócio de balancear idade física com mental, realmente precisa de sabedoria. E também alguns médicos, remédios, enfermeiros, fisioterapeutas....

Achei graça da Rô dizer que ainda não saiu da fase dos enta! Pô, acabou de entrar!!! E, ainda por cima, nem parece!

Mas, coluna, nem me fale... caraaaca! To lendo os textos segurando a minha com a mão!

Bj (santo, como diz a Dri) e Paz!

Cláudio Nunes Horácio disse...

Rê, passei pra te desejar um ótimo 2011 e agradecer-te a companhia mesmo que virtual. Desejo a você e aos seus amados, muita paz, saúde e alegria, que a graça de Deus os persiga todo o tempo. Beijão.

Regina Farias disse...

João,

Seja bem vindo! Volte sempre para ler e comentar à vontade.

E diva é a Lília :)

Abs,



Rô, minha linda.

Você acaba de chegar na fase... E com tudo em cima! Não deixe a peteca cair rss (Sou hetero, viu? he he)




Eduardo,

Valeu pelo ótima que me toca he he

Eu também sofria de uma tal enxaqueca quando mais jovem, hoje, mais relaxada, é raro e bem mais leve.

Quanto ao Eduardinho, já estou percebendo que ele veio mesmo para abalar as estruturas. No bom sentido :) Beijinhos pra ele!!!

Carlos,

Tudo de bom pra ti também! Um dois mil e onze bem dez! :)




Thaysa,

Que prazer enorme ter você aqui comentando meus textos.

Já falei pra vc esconder sua idade, pois você parece uma menina de 18 :)

Beijos mil!

(Thaysa, para quem não sabe, é a veterinária que faz acupuntura com moxa no Átila, o "dash" do meu filho Jr)



Luciano,

Quanto tempo! Seja sempre bem vindo!

Que bom que vc gostou do texto :)

Feliz 2011 pra ti também e pra toda tua família. Com a presença do Papai do Céu, claro!



Linda Dri, (Sou hetero, parte II)

Assim vc me deixa sem jeito, sabia?

Eu que cresço mais um pouquinho com todas vocês!

Quanto ao estupro, quem irá nos indenizar, heim?! rss

beijos mil e abraço idem rss



René,

Meu tio é uma figura! Ele lê sempre meu blog embora não comente. Aliás, assim como muitos, entre amigos e parentes. :)

Eu sei disso porque muitos comentam por e-mail.

Ai ai, nem me fale em coluna, eu tenho um problemão na minha cervical, que é resultado da última gravidez. Mazenfin... é ter que conviver com isso, fazer o quê?

bj santo rss



Cláudio,

Feliz 2011 pra ti também e que Deus te abençõe e a toda a tua família!!!

...........

FELIZ DOIS MIL E ONZE A TODOS OS AMIGOS E DEMAIS LEITORES.

MUITA PAZ, MUITA SAÚDE! NO SENHOR!

Casal 20 disse...

Regina, mais uma vez, parabéns pelo texto!

Creio que alguns assuntos muito pertinentes deveriam ser melhor tratados pela igreja. O "apuramento feminino" é um desses assuntos e ele foi muito bem tratado por você. Vivemos numa sociedade que idolatra a juventude. Um dia desses até as atrizes de Hollywood estavam se revoltando contra as outras atrizes que se empanturravam de botox e afins para assegurar os papéis mais "novinhos". Achei muito interessante aquela discussão. Até mesmo porque, dentro das igrejas, há falta de referenciais. Na maioria dessas discussões acerca de estética ou é 8 ou é 80. Além de equilibrio, ha falta de sinceridade e amor ao próximo.

Parabéns, Regina.

Espero que possamos refletir mais sobre seu texto.

Abraços sempre afetuosos.

Mariani Lima disse...

Eu adorei o filme. Especialmente todas as vezes que o Reinaldo Gianechine aparecia. Era o ponto alto!rs... o lance da idade é uma pedra no sapato, mas acho que vale muito é investir na cabeça. Uma pessoa interessante, divertida e positiva acaba compensando.
Bjs... Feliz 2011!

Regina Farias disse...

Fábio e Lu,

Vocês devem ter observado que no texto não dou ênfase ao corpo isoladamente e sim às conquistas em geral conforme algumas fases da vida.

E outra: essa redução na capacidade biológica é um processo natural e irreversível e a gente só tem duas opções: ou se adapta ou se adapta rss
E quem não se adapta simplesmente bate com a cara na parede.

Precisamos resistir a essa paranóia criada convenientemente pela indústria da beleza, que finda nem sendo beleza mas uma caricatura desta.

Não vi a discussão roliudiana, mas acho que é bom mesmo que se levantem tais questões, esse povo viaja demais na maionese. Imagino a competição fria e cruel que rola por trás dos bastidores do mundo da fama. Justamente por isso que impera a falta de sinceridade e desamor. Deve ser um ambiente sinistro.

Abs,

Rê.

Regina Farias disse...

Mariani,

Amei o filme também! E olhe que fui assistir com o pé atrás, pois confesso que sou meio preconceituosa com filme brasileiro.

Ai ai, o Reinaldo, nem me fale rss

Qto à idade você disse tudo. Depois de certa idade quando certos hormônios se esvaem rss resta a cuca :)

beijos,

Rê.

Daniel disse...

Rê, minha mana...

Pra você também, quero que 2011 seja de realizações e que Jesus continue sendo seu/meu guia.

Quanto ao nosso trabalho, você não imagina a dificuldade que, particularmente, eu tenho, principalmente na minha própria família.

Em 2011, precisamos de mais luz, e acredito que teremos.

Abraço.

Felicidade pra você e sua família,

no Senhor,


Daniel

disse...

Passando para lhe desejar um Feliz 2011, que o Senhor te abençoe ricamente nEle para que seu nome seja glorificado. Mana muito bom te lê durante todo este ano. Foi muito bom, contigo aprendi muito e por isso sou lhe grata. Feliz Ano novo viu? Paz!

Ricardo Mamedes disse...

Regina,

Como sempre, excelente texto. Confesso que estou me aproximando perigosamente dessa fase e já sinto a coluna a me "comunicar" os dias.

Não sou encanado com essas coisas de idade, pois quanto mais tenho, mais vivi. Quero mesmo é viver com alegria, embora nem sempre seja possível.

Bom mesmo é ter amigos verdadeiros e que a amizade, esta sim, resista ao tempo, às dores de coluna e até às contrariedades.

Feliz ano novo a você e a todos os seus leitores. Obrigado pela amizade e que ela cresça, tendo Cristo como o nosso alvo.

Ricardo.

Alan Capriles disse...

A paz, Rê!

Deus continue fazendo de você uma bênção em 2011 e lhe abençoando cada dia mais!!!

FELIZ ANO NOVO!!!

Regina Farias disse...

Allan!

Que prazer tê-lo por aqui!

Agradeço pelos votos e desejo-lhe o mesmo!

Feliz ano novo!

R.