"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Êta blogueiro(a) adorado(a)... Será?!



Muitos de nós - blogueiros cristãos - fugimos do FOCO, porque nos permitimos umas maniazinhas meio sinistras, bora combinar, né?

Por exemplo:

- Temos necessidade demais do carimbo de aprovação (comentário) de determinados blogueiros/gurus.

- Chegamos a pedir muito ‘em off’ algo inusitado do tipo ‘comenta no meu blog’.

- Fazemos muito elogio a determinado comentarista, mas ’em off’ soltamos o veneno com um(a) suposto(a) amiguinho(a).

- Nos envaidecemos quando o número dos nossos seguidores cresce momentaneamente ou atinge certo número ‘cabalístico’.

- Ficamos tão fascinados com o número de seguidores que chegamos a fazer uma comemoração virtual.

- Inchamos o peito ao colocar postagens com inúmeras referências em grego e aramaico.

- Nosso ego cresce quando alguém nos inspira a escrever um texto tipo ‘puxão de orelha’.

- Levamos horas fuçando o google procurando a imagem mais criativa para ilustrar nossas postagens.

- Lemos e relemos várias vezes nossas próprias postagens ainda que não haja um único comentário.

- Lemos e relemos várias vezes nossas postagens recentes para ver se alguém ‘importante’ e/ou um desafeto comentou.

- Voltamos para ler e reler várias vezes o próprio comentário em blog alheio, principalmente para ver se houve alguma réplica.

- Quando queremos ganhar a simpatia de novos blogueiros, deixamos como isca muitos confetes (sabor elogio barato) na caixa de ‘comments’.

- Atingimos o clímax do prazer quando os comentários ultrapassam o limite de um número considerável.

- Nos esforçamos para escrever sempre um comentário que impressione.

- Ficamos ‘visivelmente’ irritados quando nosso comentário não é assim tão aprovado e até radicalizamos, excluindo da nossa lista, o blog do infeliz comentarista. (E ainda influenciamos outros mais susceptíveis a fazerem o mesmo!)

- Nos sentimos realizados quando alguém copia/indica um artigo nosso colocando o devido ‘link'

- Fazemos todo tipo de ‘marketing’ para atrair leitores, desde bingo de livro chinfrim a enquetes ‘nada a ver’.

- Acreditamos piamente que, fazendo panelinha do bem, nos fortalecemos individualmente.

- Adoramos comentar ‘despretensiosamente’ em blogs de grande fluxo.

- Polemizamos nos comentários só para chamar à atenção, tipo ‘olhem pra mim, falem bem ou mal, mas falem de mim’.

- Trocamos selinhos virtuais para selar uma amizade firme e verdadeira. Amizade firme e verdadeira que se dilui rapidamente, basta pisar no calcanhar de Aquiles.

- Levamos sempre para o lado pessoal quando alguém discorda de determinada ideia exposta.

- Sentados ‘no trono’ ou na mesa de bar, nos habituamos a ver o blog de instante em instante pelo celular (ou Ipad).

- Fazemos questão de explicar com todas as letras em nossos ‘comments’, que estamos portando o nosso note book e não aquele velho e obsoleto equipamento que fica fixo em cima de uma mesa.

- Nos esforçamos para estar entre os que mais comentam em blog popular.

- Temos a satisfação de ser o primeiro a comentar uma matéria bombástica.

- Temos uma necessidade de nos mostrarmos populares e imparciais, pelo propósito de aumentar o número de seguidores.

- Acreditamos que quanto mais seguidores mais estamos no caminho certo.

- Usando e abusando de retórica, fazemos questão de demonstrar (muitos, a ferro e fogo) a simpatia/antipatia por determinado guru espiritual da mídia.

- Gerenciamos três ou quatro blogs em auto afirmação acerca da nossa capacidade plural.

- Caímos na velha armadilha de repetir várias vezes chavões e expressões atualizadésimas, tipo ‘tremendo’ e ‘blindagem’ (respectivamente)

Moral da história: "Tudo demais é veneno".

RF


--------
- Comentamos e seguimos outros blogs só pensando no 'retorno'.


- Escrevemos para agradar ao leitor deixando a nossa 'identidade literária' meio de lado.

- Copiamos e ainda não mencionamos o autor pra o povo pensar que foi a gente quem escreveu.


- Criamos nosso próprio dialeto e, com isso, excluímos pobres mortais. 


(Colaboração valiosíssima do amigo Éder, do RECORTES)



29 comentários:

Elídia :) disse...

kkkkkkkkkkkk nada mais a comentar, agora diz aí posso kibar? (eu volto depois pra confirmar) rsrsrsrs
bêj

Regina Farias disse...

Elídia,


Tudo bem, mas pelamordedeus favor dizer a origem rss

E quem sabe qual é a origem merrrmo? rss

Volte sempre (e aproveita pra ver se alguém discordou e mande bala :)

Beijinhos,

Rê.

Regina Farias disse...

Mas, Elídia, o bom mesmo é quando entra o 'mea culpa' , pois cá pra nós (abafa!), tem uns aí que eu não precisei sair de mim mesma pra sacar :P

Hélio disse...

Regina.

Eu que já tentei blogar por duas vezes...

Na primeira desisti quando descobri como funciona a blogosfera cristã (ou em parte cristã) e por receber comentários desaprovadores ao que escrevia (tinha grandes necessidades de ser aceito), dessa vez voltei novamente e muito do que escreveu nesta postagem, confesso, é algo que de forma natural tenta tomar qualquer blogueiro que não estabelece em sua vida um ponto de EQUILÍBRIO.

Apesar de estar apenas começando seu texto me despertou algo. Blogar com responsabilidade, fazer as coisas de boa mente e sobretudo sem amarras de autopromoção.

É necessário sempre que "ELE" cresça e "eu" diminua...

...mas vamos continuar, dessa vez espero não parar.

Entre uma coisa e outra "blogar" já faz parte das nossas vidas.

DEUS te abençõe.

Hélio

Adriana disse...

Narcicistas em todos os ambientes, sejma eles virtais ou não!

Eis a nossas doença diaria, fala ai.

Bispa, vc tem minha autorização para puxar a orelha, dar chega pra lá, me chama de ridicula.

Não quero perder o "sitocometro".

beijocas

Regina Farias disse...

Dri,

'Ce sabe, né? Eu excluí o gadget 'seguidores' porque fiquei nauseada com alguns deslumbramentos.

Entretanto, tem hora que a gente precisa levar puxão de orelha, pois ninguém está imune à cilada da vaidade.

Então tá combinado, bora fazer uma troca (delicada, plizzz) de puxão de orelha rss

Beijo na blusa,

R.

Regina Farias disse...

Hélio,

Eu bem entendo vc, pois tive que ceder à resistência que eu mesma me impunha não só devido ao que eu lia mas porque eu temia fazer igual ao que eu criticava.
E, igualzinha a vc, eu também desisti duas vezes, justamente por causa das peças que a nossa natureza nos prega.
Mas só tem um jeito: a gente 'se ligar' quando estiver se inchando demais, esvaziar-se e recolher-se à própria insignificância rsss

É fazer uso do sitocômetro citado pela nossa psicóloga contratada :)

Deus te abençõe!

R.

Adriana disse...

Contratada e bem remunerada kkkkk


A disposição dos frequentadores deste supimpa-fantastico-excepcional blog

Regina Farias disse...

Em tempo:

Antes que alguém conte os 'eus' da minha resposta ao Irmãozinho Hélio.

Putz! SEIS!!! E num só parágrafo. Além de pobreza literária é prova gritante de narcisismo.

Alguém puxe a minha oreeelha :)

Regina Farias disse...

Dri, menina, eu não quis tocar no lance da excelente remuneração porque, afinal, você faz com amor :)

O resto são só detalhes...

E não adjetive assim meu blog senão eu vou 'me achar'. Mesmo a essa altura da idade rsss

Aí, euzinha vou ter que ler e reler inúmeras vezes este mesmo post para voltar à realidade :)

Beijos

René disse...

Putz, Rê,

Não escapou nada nessa radiografia nossa que você fez!!! Aliás, tá mais pra ressonância magnética do que radiografia, de tão detalhado e verdadeiro que ficou!!!

Você deu uma idéia ótima: tirar o gadget de Seguidores! Valeu!!! Assim, acho que consigo ficar um pouco menos parecido com a descrição feita aqui!!!

Abração e Paz!

Wendel Bernardes disse...

Minhas queridas (Drí e Rê),
o texto é ótimo e é a cara do nosso blogeuiro diário... rsrsrsrsr

Mas confesso que me diverti mais com os comentários de vossas mercês!

RSRsRSRSRSRsSRsRSrSrSr
Saudades,
Beijos!

Regina Farias disse...

R.

E eu achando que ainda tem mais e que eu havia esquecido rsss

Mas é mesmo, viu? Esse lance de 'seguidores' é prato cheio pra o ego.


W.

Essa é a melhor parte, pois o bom mesmo é rir. Rir dos nossos próprios vacilos...

Beijos em 'ambos os dois'

R.

Rita Lemes disse...

Paz regina,
Gostei muitooooo!
Sem maiores comentários...
Bjs!!

Eder Barbosa de Melo disse...

kkkkkkkkkkk Eu adorei isso aqui, sério! Já me peguei relendo meus textos, a parte do "me visita vai" não faço mais por falta de tempo, e olha que tem gente que comenta (e segue) em outros blogs só por interesse em "retorno", já me envergonhei por perceber que algumas vezes a gente escrevendo de acordo com o gosto do leitor e deixando a nossa "identidade literaria" meio de lado... Seu post é show, vou copiar. Sei exatamente onde me encaixo e onde posso identificar minhas idiossincrasias bloguisticas, no entanto, mas tem gente que só Jesus... Bom lembrar que nós nunca "trocamos confete", mas são posts assim que me fazem te curtir e te admirar ainda mais. Agora faça um blogueiro feliz, comente! (Com direito a beicinho de bebê na lateral) rsrsrs Beijos Rê.

Conexão da Graça disse...

Mana, NOCAUTE!!! Não sobrou forças nem pra comentar... snif, snif, snif.

Regina Farias disse...

Rita,

Fazia uns três meses que eu tinha um esboço mas não queria uma 'crônica'. Até que me veio e ideia de itens rss e eu gostei :)

bj

R.


Éder,

Eu também ri muito à medida que ia fluindo... E só porque eu me vi em alguns. Digamos uns dois he he mentirosa, nada :)

E esse 'Faça um blogueiro feliz, comente', para alguns é pura irreverência, mas outros levam bem a sério rss São os do beicinho he he

Em relação a uma inevitável troca de confetes ocasionalmente, dá pra sacar quem o faz desinteressadamente.

Você mesmo é um que passa séculos sem comentar aqui ( e eu lá) e nem por isso a gente deixa de se alegrar quando 'se encontra'. Assim como outros...

Ou seja: não precisa de grude, de simbiose, de neurose.

bj


Franklin,

xola não, vai :)

Euxinha tb tô aqui nocauteada affff

Mas isso é bom, pois nos tira a suposta força que nos envaidece.

bjs mil

R.

Jerusa disse...

Muito criativo e inteligente !Amo suas postagens !Amei !

Regina Farias disse...

Jerusa,

Obrigada pelas palavras de carinho e seja sempre bem vinda.
Vou lá, conferir teu espaço!
Beijos,
R.

Regina Farias disse...

Franklin

Não sei porque, mas teu recado (juntamente com o link) não apareceu aqui, embora esteja registrado como publicado.

Mas lá vai:

http://conexaodagraca.blogspot.com/2011/03/isso-e-coisa-de-quem-nao-ora-ora-bolas.html

Bem, mas o certo é que eu fui lá conferir e vi que, embora à época não tenha comentado, já havia lido com bastante atenção inclusive dois comentários - o do René e o da Dri - que também me atraíram muito!

O do primeiro, pela anterior experiência pessoal(prática devocional... blerghhhh) em oposição ao que diz a Palavra. E o da segunda, pela abordagem simples e direta: 'verbalizar para se obter cura'.

É muito importante que haja depoimentos assim que dizem do nosso cotidiano, da nossa vida prática e é disso que precisamos! É disso que o povo precisa, sedento por cura, libertação, alegria, vida abundante em Cristo. (O mais, é infantilidade espiritual, bajulação e debate vão).

Há uma carência de textos/comentários/testemunhos assim, a partir do que há de mais simples. Mas a questão toda é que o homem não gosta de simplicidade. Ele é pretensioso e quer coisa mais rebuscada, complexa, difícil, pra ele mesmo 'desvendar' e atribuir o feito a si mesmo. E se ferra!
Pois, como diz o título e o final do teu texto, se angustia porque não sabe orar.

Obrigada pela (re)leitura!

R.

Regina Farias disse...

Franklin

Foi distração minha.
Eu não percebi que o comentário era para a postagem sobre tentação rss

Tá lá, conferi agora (anta! rss)

bj

R.

Regina Farias disse...

F.

Veja bem, a anta aqui sou euzinha, viu? Justamente por ter confundido as postagens.

PelamorrrrrrdeDeus não vá pensar que tô te chamando de anta afffff :)

bj

R.

Elídia :) disse...

Eder seu invejouso kibou antes de mim, kkkk dá nada publico amanhã. kkk

Eder Barbosa de Melo disse...

Invejouso eu? Não sabe que nesse universo bloguistico a gente tem que sair na frente? Concorrencia né, foi inventar de pedir permissão a Rê, o negocio na blogosfera é copiar e ainda não mencionar o autor pra o povo pensar que foi a gente quem escreveu.

Regina, anota mais essa, nós blogueiros criamos nosso prórpio dialeto e com isso excluimos pobres mortais: juro que eu não sabia o que é "kibar" rsrsrs

Ah Rê, me inspirei na foto do cabeçalho, "rapte-me camaleoa..."

Regina Farias disse...

he he dou mil pelo primeiro tapa :P

Mas devo admitir que o Éder tem razão

Ser ético dá nisso, Elídia rss

E, Éder, eu também não sabia, mas ainda bem que Mr. Google me auxilia rapidex!

E eu saquei esse lance de camaleoa lá no teu blog rss

E você tá me saindo um excelente colaborador, vou colocar mais essas duas pérolas.

bjs pro's dois!!!

R.

Regina Farias disse...

Éder,

Acho que já te falei, né?
Essa foto foi tirada aí nas terras maravilhosas do RN. Mais precisamente em Genipabu, aquela praia encantada.

bjuss

R.

Eder Barbosa de Melo disse...

Rê, sabia que você apreciava um tour por terras potiguares, inclusive que já morou aqui por perto, mas não dessa aventura camaleonica. Essas terras são mágicas mesmo, sou suspeito pra falar. Quando vieres por essas bandas, avisa. Por falar nisso, tem uma galera de Recife e Olinda aqui em casa, mês de São João é o mês aniversario de casamentos do meus avôs, 56 anos, a familia se reune pra comemorar com muita canjica e pamonha, milho cozido que eu adoro, ah e o bolo. Xero! Até.

Regina Farias disse...

Éder,

Então, eu estive em Natal no Natal rss

Mas na próxima eu dou uma entradinha aí, podexá...

Eita que farra boa, heim?! Canjica e pamonha dessas bandas aí é um verdadeiro pecado rss inclusive que causa outro pecado: inveja rsss Mas manda um beijão pra todos!

Té +

HP disse...

Tem várias manias que eu confesso possuir, principalmente os que mexem com o "ego"... sempre ele.

Outras não.
rsrsrs

Valeu pela reflexão.