"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Quem está no controle?




A fé em Jesus não se abrigou em nenhum 'templo' até o quarto século. E por mais de trezentos anos os cristãos não tiveram nenhum templo nem sentiram falta de nada.
 
E mais: foi o tempo mais feliz que a Igreja já experimentou na História, apesar das muitas perseguições.

Hoje, pelo menos 85% das 'igrejas' estão assim: umas, doentes de algo tão grotesco que não dá nem pra passar na porta. Outras sofrem desses males intervencionistas, fruto do desejo de poder e controle.

Algo corrompeu a alma pastoral da maioria e, por conseguinte, também da comunidade.


Tenho um amigo muito amado e muito cristão que disse outro dia, que não leva mais as filhas a nenhuma 'igreja',a fim de que as meninas, adolescentes e críticas, não percam a fé.

Meu dilema nos últimos 30 anos sempre foi esse.

Pregava para milhões na televisão, no rádio, nos estádios lotados, em teatros, por meio de meus livros, revista, fitas, vídeos etc.; milhares se convertiam, pediam recomendação de uma igreja, eu indicava, alguns poucos se davam bem, mas a maioria dizia:

- Quero saber onde é que pregam a Palavra, conforme ouço você pregar, porque onde estou, é 'outro evangelho'.

Naquele tempo — até cerca de dez anos — ainda havia igrejas recomendáveis.

Hoje está brabo, como nunca esteve antes.

Até muitas das igrejas históricas entraram no esquema de controle de almas humanas.

É um inferno.

O Diabo agradece!
Mas lembre-se:


 
Você não se converteu a uma 'igreja'.

 
Você conheceu Jesus, e, por esse simples fato, se tornou Igreja.

Portanto, crie sua própria comunhão de irmãos.

Reúna-os para lerem a Palavra e orar.

Faça como Jesus e Paulo: passavam pela sinagoga; se bem recebidos, ficavam; se não, passavam adiante.

Nosso negócio é com gente, e não com xerifes adoecidos e auto-intitulados de pastores.

Não desanime.

O amor de Cristo é maior que a doença da “igreja”.

          Pregue a Palavra da Graça de Deus.

          Igreja é quem crê no Evangelho da Graça.

Deles é o direito de primogenitura espiritual sobre essa Incomparável Confissão de Fé.

(Grifos e negritos meus - RF)


(De um pastor a certo jovem. Texto na íntegra AQUI)





10 comentários:

Hélio disse...

Enquanto que a IGREJA como o conjunto de todos individuos que foram salvos pela GRAÇA mediante a fé em CRISTO JESUS esta em perfeita ordem, pois as portas do inferno não prevalecerão contra ela [Mt 16:18], na contramão a igreja como instituição esta falida! Eu não acredito mais... Embora torço por melhoras, todavia procuro não tomar a parte pelo todo.

Hélio

Fernanda disse...

A Paz de Deus Irmã Regina!!

Muito bom texto publicado, parabéns pelo Blog. Hoje em dia muitas pessoas estão percebendo que a igreja verdadeira não é mais um templo de 4 paredes e sim a união de todos aqueles que crêem única e exclusivamente no nosso Senhor e Salvador JESUS CRISTO e foram salvos pela graça.
Há um tempo atrás, eu era dessas pessoas que achava que a única igreja que tinha salvaçao era a CCB, mas hoje, graças ao nosso bom Deus e sua infinita misericórdia, pude entender através da leitura de sua palavra que todos aqueles que crêem e amam a Jesus Cristo, se constituem e igreja de Deus.
E hoje fico pensando, como eu era acomodada e egoísta, a ponto de achar que a Graça De Deus se limitava a um templo de 4 paredes!!
Mas hoje, Graças a Deus, o senhor tem me mostrado muitas coisas e me feito entender o verdadeiro sentido do AMOR!
Há....não sei se a irmã ja leu, mas tem um livro muito bom, que fala sobre isso,se chama: PORQUE VOCÊ NÃO QUER IR MAIS A IGREJA?, apesar do título, não é daqueles livros que incentivam a largar a igreja, mas a buscar o verdadeiro sentido de relacionar-se com Deus e o verdadeiro sentido do AMOR!

Fique na PAZ DO SENHOR JESUS!

Regina Farias disse...

Oi, Hélio!

Seu comentário é sempre bem vindo.

Sabe o que eu acho interessante? Que todo mundo tá careca de saber acerca do sentido etimológico dessa palavra grega...

ek - para FORA

klesia - chamados

Vai ver é por isso que a igreja como instituição não está falida - já nasceu falida.

Deus te abençõe!

R.


Oi, Fernanda!

Seja bem vinda também.

Amei seu "testemunho". Sei bem do que você está falando pois eu convivo com muita gente que diz "servir a Deus" nessa ou naquela instituição religiosa.

Ora, o ato de servir a Deus carece de instituição?

Quanto ao livro já ouvi falar, mas não li ainda.

E eu não tenho nenhum problema com a "Igreja" mesmo sabendo perfeitamente como funciona em seus bastidores desde que me entendo por gente.

Acho que não me escandalizo de tanto que já vi e por saber que "faz parte"...

E, principalmente, que a muitos destes que usam Seu Nome, Jesus vai dizer simplesmente "nunca vos conheci".

MAS o mais maravilhoso de tudo é que mesmo que haja pessoas que tentam nos aprisionar em quatro paredes, Deus nos liberta por AMOR!

Deus te abençõe!

R.

O Pastor disse...

Paz querida,
Agradeço de coração seu comentario no "O Pastor". Foi edificante e esclarcedor DEMAIS.
Já estou te seguindo. Blog muito legal.
PAZ.

Eduardo Medeiros disse...

Regina, você abordou um tema que está na pauta daqueles que pensam o cristianismo brasileiro.

Da minha parte, apensar de fazer parte de uma igreja batista tradicional, creio que a instituição de uma forma geral está falida.

Nunca a igreja foi tão rica, foi tão pop, esteve tanto na mídia, e ao mesmo tempo foi tão irrelevante como voz profética para este tempo.

Estou um tempo sem vir aqui pois estou sem pc em casa mas o teu blog está lá na minha lista de preferidos, ok??

Você já foi visitar a Confraria dos pensadores fora da gaiola (cpfg.blogspot.com) onde os amigos marcio, edson, gresder e outros estão reunidos?

Vai lá, pois seus comentários enriqueceriam demais nossa confraria.

abraços

Regina Farias disse...

Olá, "O Pastor"!

Seja bem vindo!

Sei que aquele texto não é recente, já tinha lido ele no blog da pastora, mas ontem fui lá a convite "lincado" daí não me contive rss e expus a minha opinião que na verdade é muito mais que mera opinião, é uma inquietação.

Fico feliz que você tenha se agradado e espero que ajude outras pessoas a se desvincularem dessa coisa neurótica sem que seja preciso sair da igreja, entende?

Ser igreja aqui fora da igreja é que é a grande sacada. É assim que vejo, é assim que busco viver, nesse contínuo aprendizado sem me permitir entrar nessa de hábito, de costume, que engessa nossa alma.

Deus te abençõe!

R.




Oi, Eduardo, quanto tempo! :)

Então...

Eu abordo sempre isso, faz muuuuito tempo, antes mesmo de existir blog, antes de pastor escrever na internet, não por querer ser inovadora em nada mas porque ME INQUIETA pra caramba ver pessoas de boa fé anestesiadas e idolatrando o deus-denominação enquanto que o coração cada vez mais distante, frio e robotizado/neurotizado em atitudes estranhas e afastando-se das pessoas, discriminando-as, leprosando-as, enfim, alimentando idéias que não têm absolutamente NADA a ver com o Evangelho e sim com ensinamentos doutrinários de seu "pai de santo gospel" que até já partiu dessa mas que continua VIVO ditando normas e regras como se fosse o Cordeiro de Deus.

Acho tudo isso muito estranho, não consigo entender que vínculo maluco é esse, principalmente porque aprisiona almas, como tenho visto durante muitos anos e como li dias atrás um comentário de um anônimo que pedia socorro por meio de orações dizendo que se sentia oprimido e culpado por algo que não sabia bem pois nada havia feito de grave mas que desde que entrou para determinada "igreja" se sentia assim.

Aquilo me doeu pois eu bem sabia do que ele falava. Você já deve ter lido acerca disso em alguns dos meus textos mais intimistas...

Quanto à confraria, confesso que nunca mais fui por lá embora tenha um carinho especial por todos, mas ando mesmo mais atarefada esses dias. Vou separar um tempinho esse findi pra dar uma passadinha, você me lembrou bem, valeu mesmo! :)

E valeu pela preferência, pra mim é uma honra pois sei que você é LIVRE pensador:)

Deus te abençõe!

R.

Eduardo Medeiros disse...

Regina, seu comentário para mim deveria ser postado, de tão bom que ele é!!!!

abraços

Marcos disse...

Oi regina!

Excelente texto. Eu acredito que o problema esta nas pessoas tentarem institucionalizarem a obra de Deus, como ela se pudesse ser assim, como uma empresa, um fórum, uma assembléia legislativa ...

Jesus pregava no mato. Ele bem que tentou pregar nas sinagogas, o fez por algumas vezes, mas desistiu, e foi pregar na praia, no mato, na montanha...

um abs

Regina Farias disse...

Então, Marcos...

Ainda hoje esse Jesus das sinagogas, dos templos e dos demais locais de oração institucionalizados teimam em ditar normas que ironicamente nos afastam dos Seus reais propósitos.

Quem lê os Evangelhos sabe que uma das maiores críticas de Jesus em seus dias missionários era justamente em relação a esse lance da tradição ser colocado acima das necessidades das pessoas.

Mas o homem é teimoso e pretensioso mesmo. Ou seja: tolo!

Abs,

R.

Alexandre Pitante disse...

Paz, Regina.

Obrigado pela visita ao meu blog, Deus te abençoe ricamente.

www.alexandrepitante.blogspot.com

Abraço em Cristo, Alexandre Pitante.