"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Que casa me edificareis?



A pessoa escolhe uma denominação religiosa para se reunir com outros irmãos da mesma fé, geralmente por alguma razão, como por exemplo pelo fato de identificar-se de alguma forma com tal ambiente, por algum fato específico (tipo um acontecimento marcante e por vezes sobrenatural). E até mesmo por certa tradição - o pai e a mãe o levam desde criança e ele só conhece aquilo. Até aí, tudo bem.

A armadilha é que, com o passar do tempo, e, consequentemente, com o agir de Deus lá dentro, ele tende a confundir Deus com a sua própria religião, e até a afirmar categoricamente, que ali é o único lugar do mundo onde pode se encontrar com Deus. Então, equivocadamente, passa a depositar toda a sua confiança no local, no líder e na denominação como fontes de segurança, informação e contatos divinos.

Há quem afirme ainda que Deus não está em todas as igrejas evangélicas. De certa forma tem até razão... Aliás, Deus não está em NENHUMA igreja no sentido físico e eclesiástico. Afinal, não habita o Altíssimo em casas feitas por mãos humanas. (Conferir em Atos 7.48)

Aliás, o livro de Atos deixa bem claro sobre o caminhar comunitário, não determinando um lugar específico de adoração, mas um caminho existencial no qual cada um faz o seu próprio caminho pessoal, assim como também o faz de modo coletivo. O discípulo é o indivíduo. A Igreja é a comunhão dos discípulos, onde a igreja encontra-se  e atua efetivamente no SER e fora dos muros religiosos.

Isso é o que nos diz a Igreja Primitiva do Livro de Atos, porém, isso é difícil para um fundamentalista religioso aceitar, pois que ele foi ACOSTUMADO a ir encontrar Deus no templo e então ele passa a acreditar cada vez mais que é apenas lá que Ele se revela. E pior: por meio de outra pessoa. E pior ainda: ele passa a acreditar que Deus só está nos templos em que se segue certo rigor nas normas estabelecidas.

Ou seja: ele vai se tornando um religioso convicto de suas doutrinas, de maneira sutil e gradativa ao longo da vida, de modo que, ironicamente,  fica cada vez mais distante CRER na simples ideia de que já esteja tudo consumado; ele precisa cumprir rituais e delega a 'revelação' a outrem porque NÃO CRÊ no que disse a ele o seu próprio Deus: em uma relação pessoal por meio da Nova Aliança. O Deus que o amou de tal maneira que deu seu Filho como Cordeiro Eterno exatamente para que não houvesse outros 'sumos sacerdotes' fazendo expiações em seu lugar.

Mas é justamente por estar tão empedrada essa convicção em sua mente, que só quem o convence disso é o Espírito Santo. E o mais curioso de tudo isso, é que sua cabecinha confusa foi formatada lá dentro dos átrios religiosos, em meio a um inconsciente coletivo e, no entanto,  é pessoalmente e sem local determinado que acontece essa mudança a que muitos chamam de 'encontro com Jesus'.

Então, a este, diz o SENHOR:

'O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés; que casa me edificareis, diz o Senhor, ou qual é o lugar do meu repouso? Não foi, porventura, a minha mão que fez todas essas coisas? Homens de dura cerviz e incircuncisos DE CORAÇÃO E DE OUVIDOS, vós sempre resistis ao Espírito Santo'. (caps meus)

RF.

COMENTÁRIO FEITO AQUI <---

11 comentários:

Hélio disse...

Regina.

Alguns comentários seus em minha página eu já pensei em transformar em postagens, esse foi um deles.

As vezes me falta energia para rebater as falácias dos inúmeros anônimos que aparecem por lá. Sinceramente, eu não sei se fazem isso para "tirar onda" comigo ou por que realmente pensam assim.

Seja lá como for valeu pela contribuição.

Em Cristo,

Hélio

Regina Farias disse...

Hélio,

Sei bem do que você fala. Ainda hoje eu falava por e-mail com um amigo sobre esse lance do cansaço. Mas aí, surgem palavras como a do SAC, em postagem recente por exemplo, que dão uma grande revigorada e então eu não desanimo. E me vem o que diz Paulo em 2Co4:8.9.

E eu é que lhe agradeço por entender perfeitamente que a minha luta não é contra pessoas, pelo contrário, é a favor da vida em abundância proposta por Jesus. Assim como também eu não tenho a menor dúvida que essa sintonia vem de Deus.

Fique bem à vontade para usar minhas palavras, que não são minhas, sou mero instrumento da Palavra.

Deus te abençõe!

R.

René disse...

Rê,

Você disse: "ele precisa cumprir rituais e delega a 'revelação' a outrem porque NÃO CRÊ no que disse a ele o seu próprio Deus".

Creio ser exatamente este o cerne da questão. A religião, seja ela qual for, anula a atuação do Espírito de Cristo junto às pessoas, na medida em que ela "providencia" outros meios para se chegar a Deus, que não sejam através do próprio Cristo!

E Jesus disse que isso é o único pecado de morte. Anular o Espírito Santo, não dar ouvidos a Ele diretamente, é blasfemar d'Ele.

Não sou dos que pensam que Deus não está nas igrejas evangélicas, porque creio que Ele Se revela a todas as pessoas, em todos os lugares. Pode ser dentro de uma igreja, assim como pode ser dentro de um boteco ou mesmo de um prostíbulo. Porque é como disse o profeta Joel: "E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne".

Apesar de ser uma profecia para os últimos dias, Pedro afirmou que ela começava a se cumprir já naquele dia de Pentecostes. Portanto...

Quanto a buscar Jesus em lugares específicos, o Seu próprio Espírito afirma: "Por isso, foi que também Jesus, para santificar o povo, pelo seu próprio sangue, sofreu fora da porta. SAIAMOS, pois, a ele, FORA DO ARRAIAL, levando o seu vitupério".

Forte abraço e continue na Paz!

Regina Farias disse...

Então, René...

Eu também creio que Deus está ATÉ MESMO dentro das igrejas evangélicas mais fundamentalistas. E creio que você entende perfeitamente que eu falo assim de maneira contundente justamente para que os religiosos mais apegados à própria denominação 'se liguem' que a ninguém foi dado o poder de aprisionar Deus dentro das quatro paredes de sua religião. Como diz você, Deus se revela a todas as pessoas em todos os lugares. Inclusive é o que diz Paulo na carta aos Romanos, ao chamar o homem de 'indesculpável' em não enxergar Deus claramente reconhecível até entre os mais injustos e perversos.

Você citou outro ponto muito sério que finda por ser, de certa forma uma coisa irônica que é justamente 'o pecado de morte' que muitos denominacionais não entendem que estão cometendo diariamente. Ou será que sabem? Enfim, tem muita gente de boa fé que não atinou ainda pra isso e você disse algo muito grave que está acontecendo nos corredores religiosos e, consequentemente, nos corações daqueles que dizem professar o Nome de Jesus.

Quanto à expressão 'nos últimos dias' eu entendo que se refere ao novo tempo que começa com a Nova Aliança. E que se segue até quando Deus quiser... Muitos religiosos acham que é coisa iminente.

E obrigada pelos acréscimos valiosos, estava sentindo falta :)O feriado já se foi, olha o trabalho rsss

E você tb, continue na PAZ. A paz com voz...

Regina Farias disse...

René,

Faltou eu ressaltar o que você colocou acerca de 'fora da porta' e que conversávamos por esses dias aqui em casa...

Veja você a providência divina: Jesus realizar o Sacrifício Perfeito FORA dos portões religiosos.

Aí, religiosos teimosos, arrogantes e resistentes O colocam de volta lá dentro de seus 'santos' espaços.

Coisa pra se pensar...

Lendas de Vidas disse...

Rê (ou Bispa Rê, pra não lhe faltar o respeito)...
É mesmo incrível como dizemos seguir os princípios da Palavra e simplesmente os obliteramos na religião.

Jesus demonstrou em tudo um equilíbrio fenomenal. Estava nas casas, nas praias, nos barcos, nas campinas, nos templos.... em todos os lugares estava ligado com Deus (mesmo curiosamente tendo feito muito mais 'milagres' fora dos templos.... será um sinal?).

A mesma coisa vemos na Igreja Primitiva. Eles estavam no cenáculo quando receberam o Espírito, estavam indo á 'porta formosa' quando curaram enfermos, mas também viveram pelos caminhos, fazendo assim o Evangelho chegar aos confins, vivendo uma coletividade ímpar mesmo estando, não necessariamente, num tempo...

Infelizmente só pode saber que isso é real, quem quebra com essas correntes de entendimento. Embora mostremos textos, testemunhos e até um anjo do céu venha (Paulo iria adorar essa minha metáfora...) não há poder maior que o 'lançar-se' sem medo pra sentir que Ele é real mesmo fora do recanto religioso!

Beijos, Abraços!

Regina Farias disse...

W. (Rapaaaaaz rss pare com esse negócio de bispa... Daqui a pouco vão achar que minha bíblia tem um fundo falso rss)

Sério, vc viaja também, por isso se identifica tanto com o C.S.Lewis. Assim como euzinha da silva. E, o mais incrível é que, paradoxalmente, essa 'viagem' é o que há de mais concreto e real. Afinal, ter a coragem para quebrar tais correntes e lançar-se nessa viagem aparentemente louca e completamente para fora dos apegos confiando em algo que não se pegue nem se vê, é a mais pura demonstração de fé. O mais é religiosidade.

Amei esse parágrafo abaixo, por isso vou repeti-lo na íntegra:

Jesus demonstrou em tudo um equilíbrio fenomenal. Estava nas casas, nas praias, nos barcos, nas campinas, nos templos.... em todos os lugares estava ligado com Deus (mesmo curiosamente tendo feito muito mais 'milagres' fora dos templos.... será um sinal?).

Pensar não faz mal. Ao contrário, LIBERTA!!!

Valeu d+

ABS ( q ñ é freio)

Lendas de Vidas disse...

Rê (sem fundos falsos)
O Lewis viajava com os pés no chão.... e mesmo que minha cabeça (ou a sua, pq tô ligado que vc também é fã...) estaja na Lua, dá pra entender que o Evangelho é Vida... por isso não pode ser 'apanas' aquelas coisas que dizem existir nas religiões...

Ass.
Wendel Bernardes
Discípulo Confesso e Orgulhoso do Sr. Lewis...

kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Regina Farias disse...

W,

Assino embaixo rss

Alan Capriles disse...

Oi, Rê!

Parabéns pelo texto!

Recentemente fiz uma relação das "verdades que todo cristão deveria saber" e até entreguei uma cópia ao nosso amigo Renê, para sua análise. A lista é grande, mas as primeiras três grandes e mais importantes verdades são:

1) A casa de Deus não é um edifício, a casa de Deus somos nós.

2) Deus nunca nos mandou edificar templos, mas sim edificar vidas.

3) O sacerdote não é somente o pastor, mas cada convertido a Cristo.

Tenho pregado isso em nossa igreja, o que tem promovido um relacionamento mais direto e íntimo de cada irmão com o Espírito Santo.

Lamento pela liderança evangélica que procura esconder essas verdades, alimentando a continuidade da religião judaica, só que com nova roupagem. Certamente, fazem isso por interesses pessoais.

Por exemplo, acabo de ler no blog do Maurício Zágari a seguinte frase, que aqui reproduzo:

"Já vi, como o pastor, mil coisas erradas no meio evangélico. Mas também já vi nos bancos dos templos de paredes de pedras feitos por mãos humanas mas onde habita o Espírito Santo e o Cristo salvador milhões de salvos do inferno. "

Como assim, "onde habita o Espírito de Santo e o Cristo"? Maurício Zágari, que escreve tão bem, está errando feio aqui, ao confundir um templo de pedra com a habitação de Deus, o qual, na verdade, habita em nós.

Dei esse exemplo apenas para mostrar o quanto a liderança evangélica ainda está resistente em aceitar a verdade. Se é que algum dia irão aceitar... Particularmente, acredito que não.

Forte abraço,
na paz de Cristo Jesus!

Regina Farias disse...

Alan,

Primeiramente, obrigada pela visita e por abrilhantar o texto com seus complementos.

Eu também lamento muito, não tanto pelo que dizem os líderes, pois eles bem sabem do que estão fazendo, mas pela credulidade quase pueril do rebanho destes, que passa a rezar a cartilha desses dirigentes malas que se orgulham de suas quatro paredes, e pior, do número de pessoas que lotam esses lugares.

Por outro lado, estes que se deixam levar, também foram dotados da mesma capacidade pensante que nos difere dos outros animais. Então fico a refletir se não é uma simbiose doentia onde ambos escolhem se alimentar da mesma neurose coletiva que não tem nada a ver com o Evangelho. Isso, sim, é assustador.

Fique na Paz também.

R.