"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

quinta-feira, 31 de março de 2011

A espiadinha sob outro ângulo (Parte II)




(Aos preconceituosos, intransigentes e pseudo-intelectuais, sugiro nem passar dessa linha a fim de que não se escandalizem).


Sabe, é que eu achei muito interessante a vitória da Maria nesta última terça-feira...

Veladamente discriminada entre os próprios `brothers and sisters´ com aquele jeitinho, ora de menina boba e inocente, ora de mulher sensual e decidida; ora com pijaminha pronta para dormir com os anjinhos, ora (des) vestida para matar, incomodando a muita gente do bloco moralista, inseguro e recalcado. Ameaça constante a este grupinho, representava exatamente o que muitas lá dentro (e aqui fora), não tinham peito para encarar. E ser. E viver.

Presença leve e descontraída. Engraçada e divertida. Corajosa e ousada, deu a cara a tapa; sabendo aproveitar até mesmo os rótulos preconceituosos e apelidos jocosos que lhe emprestavam; impondo-se silenciosamente e provando em doses homeopáticas que ser gostosa não é sinônimo de ser puta.

Ouviu com tranquilidade todas as críticas que lhe faziam, porém de burra não tinha nada. É que o bicho-homem se extingue e não aprende nunquinha que ser pacífico nada tem a ver com ser passivo. E olhe que ela pegou carona até na agressividade dos invejosos, para mostrar, por meio do próprio comportamento despretensioso, que não se rende a picuinhas e baixarias disfarçadas de aconselhamento.

Aqui fora, os hipócritas e maliciosos de plantão cavavam com ânsia doentia a sua vida pregressa para, munidos de meias verdades, poderem atirar as clássicas pedras na primeira oportunidade que surgisse, como se nunca tivessem dado uma vacilada na vida.

Lá dentro, alguém a quem ela havia confiado seus sentimentos mais íntimos, arvorava-se no direito de maltratá-la por se achar apossado de certa informação acerca de sua conduta. De peito inflado e voltando à casa com ares de juiz implacável, ainda conseguiu abocanhar alguns seguidores que não se cansavam de aplaudir suas atitudes machistas e arrogantes. Sem um pingo de dó, soube fazer jus ao apelido duplamente; o mesmo Mau-mau que usava da boca pra fora o slogan “amor, paz e esperança”, esbanjava crítica ferrenha e boçalidade, esnobando e abusando de indelicadeza em constantes situações de humilhação, num mix de crueldade travestido de bandeira do bem.

Entretanto, surpreendentemente, os equívocos e as sucessivas inversões de papéis não perduraram. Enquanto alguns acreditavam que a força estava com aqueles supostamente “do bem”, o povo aqui fora começava a entender quem era quem. As máscaras foram caindo enquanto o cordão dos puxa-saco diminuía, pois que iam saindo, um a um, em uma sequência absurdamente lógica.

Talvez a ficha do Mau-mau não tenha caído ainda. Mas o certo é que a burra não foi ela. Afinal, se ela fosse burra não ganharia dois prêmios, simultaneamente. Um, em grana; o outro, em um filé que atende pelo nome de Wesley e que disse em sábias e curtas palavras que o que passou, passou. E, se eles vão ficar juntos não se sabe; se Maria aprendeu a lição, também não...

E mais: pode quem quiser repetir o velho chavão “foi manipulado”, mas o certo é que o mais novo verbo mariar – apesar do forte teor constrangedor - não tardou a ganhar outra conotação. E que foi um baita dum tapa de luva de pelica, ah, isso foi!

RF.


PREconceito – conceito ou opinião formada antecipadamente, sem maior ponderação ou conhecimento dos fatos; ideia preconcebida; julgamento ou opinião formada sem se levar em conta o fato que os conteste. (Copiei do Aurélio)

23 comentários:

Lédyce Moreira disse...

Rê... Definitivamente amo seu blog e a forma com que conduz cada texto dos seus posts. Vejo em vc a sabedoria da mulher de Deus invocada de talento e desprendimento em razão dos hipócritas de plantão. Bjos! Jesus te abençoe sempre!

Regina Farias disse...

Lédyce,

Muito me alegra ver que existem pessoas inteligentes assim como você.

Na verdade o desprendimento é de quem se dispõe a ler despido de falso-moralismo e conseguir captar a mensagem de textos assim que têm inclusive um significado amplo e que vão muito além dos muros de uma mansão que abriga por uns dias alguns jovens cheios de ilusões, sonhos e projetos pessoais.

Sinceramente, eu não creio que Deus tenha me dado o dom da escrita para sair por aí repetindo chavões. E sim para denunciar justamente esse lodo que se acumula nas mentes dos que repetem chavões e se permitem assim, inundar-se de hipocrisia.

Beijos e que Jesus te abençõe sempre, também!

Eduardo Medeiros disse...

não vi o bbb 11. é o 11 né? deixei de assistir lá pelo quarto ou quinto pois achei que ficou tudo padronizado. são sempre as mesmas caras e situações. tá faltando lá moto-boy, gary, pedreiro, médico, psicólogo, pastor, padre...ou seja, gente comum. sem "modelos" com pré-contrato com a playboy.

nada contra as meninas que posam, eu mesmo gosto muito de apreciar um "nu artístico"..."abafa!!!!!

só acho que o jogo ficaria bem mais interessante, não acha?

então não posso julgar teu texto, apesar de você ter feito uma leitura tão boa da coisa que até eu que não vi, consigo captar o "ar do jogo".

parabéns à maria que mariou bastante...(isso eu a vi dizendo e não tinha entendido)

aos moralistas, que vão à ...




ma

Regina Farias disse...

Edu,

Interessante...

Ao contrário de você, eu comecei a ver de uns tres ou quatro anos pra cá. É que o tal do PPV atrai e vicia (abafa rss) Então, aos poucos, vencendo uma vaidade intelectualóide, fui vendo aos poucos e, com essa ferramenta, comecei a enxergar nesse tipo de entretenimento um enorme laboratório humano extensivo ao mundo aqui fora.

Mas bora combinar que como produtor vc ia ser um fracasso, na boa rss pois só moto-boy, gary, pedreiro, médico, psicólogo, pastor, padre... Seria um tédio rsss

Abs,

R.

Regina Farias disse...

viiiiiixe! gary? rsss

Casal 20 disse...

Re, você não vai nem acreditar, mas eu não ligo a tv de noite, aliás nem de dia. Mas é porque meu pique de trabalho e estudo não deixam. Aí, só sobra tempo para DVD. Mas, mesmo não fazendo ideia a que você está se referindo (especificadamente, pois é claro que eu sei o que é o BBB), amei seu post!!!

Aliás, certa vez, você andou postando aqui um texto de outrem falando sobre "elogio". Juro que fiquei sem graça de TODA VEZ aparecer aqui só para elogiar a maneira como você escreve. "Xiii! A Regina vai acha que eu sou aquele puxa-saco daquele texto"! Mas, Regina, dá uma mancada, por favor! Escreve uma besteira! Comete uma gafe intelectual! Escreve exceção com dois "s". Ou, sei lá, rasga dinheiro (rsrsrsrs).

Abraços sempre afetuosos, minha amiga.

Eduardo Medeiros disse...

eu não nunca tive problema intelectualóide para ver o bbb, mas concordo que não seria tão vendável...rs

é que eu acho mesmo que perdeu a graça e a novidade. (para mim). mas de fato, é um ótimo laboratório psicológico...

Regina Farias disse...

Fábio e Lu:

É claro que cometo erros gramaticais, sim! Só que eu procuro ficar muuuuito atenta para cometer o mínimo de erros rss

E, mesmo assim, quando erro eu gosto de brincar e transferir a responsa para o teclado analfa rss

Quanto a acreditar em você, é claro que sim! É fase, eu também já passei muitos períodos da minha vida assim, sem ligar TV, sem ver um filminho sequer, eu que sou uma cinéfila doméstica compulsiva rss

E eu acho que vocês entenderam o espírito da coisa, porque, na verdade eu apenas peguei o gancho deste último acontecimento citado no texto, para fazer uma leitura mais ampla do comportamento humano que, inclusive, eu acho simplesmente fantástico. Esse foi o foco real dessa minha análise. E que bom que vcs captaram bem, valeu!

E fiquem tranquilos, eu não vejo como babação, mas como franqueza, embora haja uma linha tênue que os separe. Porém, a minha intuição não falha! Além do mais, a gente aprende a conhecer um pouco da alma das pessoas, ainda que virtualmente:)

Quanto a outros erros eu os cometo, sim! Afinal sou noooormal :)
E escrevo besteira, sim, aliás, adoro um estilo besteirol. Mas rasgar dinheiro, nunquinha! Nem de forma literal nem indiretamente. Eu soi doida mas tenho juízo rss

Meu carinho,

Rê.

Cláudio Nunes Horácio disse...

Mana, este ano não deu pra assistir, aliás não assisto televisão dia nenhum em hora alguma. Tenho me dedicado a ler e a escrever, além do horário que levanto. Desta vez perdi, mas pelo jeito teve muito bom. Ano passado eu assisti e gostei bastante. Obrigado por compartilhar. Beijo grande.

Casal 20 disse...

Regina, enquanto eu te escrevia, lembrei da família de São Paulo que, de verdade, rasgaram dinheiro (aquela turma do arrebatamento).

Espero nunca chegar a tanto (rsrsrs)! O engraçado é que eu passei a minha vida, ouvindo minha mãe dizer: "É doido, mas não rasga dinheiro"! Querendo dizer que era doido, mas não era TÃO doido assim ao ponto de rasgar dinheiro. Mas não foi que aquele pessoal rasgou dinheiro mesmo!

Abraços sempre muito afetuosos.

Regina Farias disse...

Cláudio,

Então...

Como falei pra o "casal20", é fase. Tem tempo que a gente tá mais caseiro, ou por alguma outra circunstância tem um pouco mais de tempo para ligar a TV. Ou não rss
Mas o intuito mesmo era pegar a ideia principal e trazer para uma reflexão do nosso cotidiano. Aliás, ce sabe, essa é ideia dos meus escritos. Aplicar na prática, o que se escreve. Vou tentando rssss

Beijos,

R.

Regina Farias disse...

Fábio,

Você tocou num ponto que, de repente, gera até um texto rss mas não é muito minha praia, quem sabe inspire outros...

E ainda bem que encontraram a família, né? Quanto aos "pastores" eles têm uma conta alta a pagar, mas não é a mim não...

Por isso, igual a tua sábia mãe, prefiro seguir a máxima.

Meu carinho,

R.

René disse...

Caraaacaa!!! É aula de grego??? Tô perdidinho na história!!!

Forte abraço, Rê, e vê se desculpa a brincadeira, tá? Paz!

Regina Farias disse...

René,

Nada a ver com grego, é bem Brasil meizzzzz :)

O&A

R.

Rita disse...

Olá,
Regina eu gostei muito do seu texto,apesar de não assistir BBB,rsrsr
Sou a tal da chata que não assiste programas que deseducam as mentes ja deseducadas pelo mundo ,além de não somar nada a minha vida espiritual,rsrsr
Nada contra quem gosta,afinal o que é de gosto é regalo da vida!

Gosto não se discute,se aproveita!
Paz !

Eder Barbosa de Melo disse...

Gente é sempre a mesma história... o rótulo de que, quem assiste ao BBB é a massa e que para ser um intelectual não assista ao BBB mesmo que não veja outra coisa, mas não veja; sob pena de se tornar mais um no meio da massa. É certo que tudo fica meio "unitematico" em qualquer site só se fala do programa. Tem muita coisa que não deve ser levada em consideração, mas faço uso da lógica paulina, reter o que é bom - e não me venham dizer que ñ tem nada bom, você (Regina) acaba de apontar muitos fatores interessantes.

Confesso que não vi essa edição do BBB, simplesmente porque casei há pouco e estou sem TV, ganhei uma de presente, mas o serviço de entrega de uma grande empresa de vendas pela internet "afundou". E foi um grande problema, se não teria acompanhado, mesmo que minimamente, a edição. Agora podem atirar as pedras.

A Amana já tinha falado sobre a Maria, deu pra sacar que ela era uma pessoa boa. Honestamente o desfecho do BBB é que estava cansando, ou homens ou gays ganhavam (não me entendam mal, nada contra, cada um vive sua vida como acha que deve). Gostei de ela ter ganho.

Edu, nu artistico!? Abafa mesmo. rsrsrs

Eder Barbosa de Melo disse...

Ah amo a Regina porque ela só fala a verdade. E a verdade dói nos hipocritas, como diria o poeta: "a hipocrisia fede".

Regina Farias disse...

Rita,

Apesar de "chata" como vc diz, observe que vc diz gostar do texto.
(E eu não vejo essa chatice de jeito nenhum, diga-se de passagem, ao contrário, vejo vc se posicionar com tranquilidade em qualquer tema)

Isso já diz tudo de alguém que não se limita a certos estereótipos religiosos e que nada dizem de crescimento espiritual. Até porque, "vida espiritual" está contida na vida de modo geral, na existência, no comportamento do dia a dia, seja lendo/assistindo/vendo as maiores bobagens ou as coisas mais solenes.

Meu carinho,

R.

Regina Farias disse...

Éder,

Amei teus acréscimos também.
Acho legal porque apesar de vc nunca aparecer, vale a pena quando vem rss

Além do mais, você estava vivendo outro momento intenso (e intensivo ih ih) da sua vida em que TV com certeza não fazia parte he he

Então...

E o que eu achei mais bacana nessa edição, (inclusive diferente das outras em absolutamente tudo, principalmente o desfecho), é que findou sendo uma versão super moderna da história da Cinderela onde o príncipe encantado salvou a mocinha do homem malvado, que ironicamente tinha o apelido de Maumau rss Ai ai amei! :)

Pois é... e bora dizer um não bem grandão à hipocrisia! Em todas as esferas da nossa vida. Xô rss

Deus abençõe os pombinhos :)

bjs

R.

Eder Barbosa de Melo disse...

Ô Regina, perdão. Vou ver se apareço mais, além de recem-casado eu tô trabalhando um pouquinho mais, agora como professor e estou em fase de adaptação, mas é muito bom contribuir com este espaço que já tão rico. Abraço e ótima semana!

Rita disse...

Regina,
Realmente faz sentido o título do texto,rsrsrs,pois,sob outro ângulo é que estou aqui,espiando o que é bommmm!!!

Eu levo a sério aquele pequeno texto que diz....fugi da aparência do mal...

Temos que colocar pra dentro,através dos nossos olhinhos que são janelas pra alma,coisas boas,e quando não for possível examinar tudo e reter o bem.

Eu gosto de espiar as coisas boas da vida,prefiro reler todo teu blog,QUE É MUITO RICO,desde a autora ao último parágrafo,(isso não é bajulação ,é elogio sincero)a ver BBB,QUE É UMA POBREZA de A a Z.

pAZ E QUE O ETERNO TE ABENÇOE SEMPRE E MAIS!!

Regina Farias disse...

Éder,

Eu tb to sempre por lá, embora não comente com frequência. Aliás, tem blogueiro que a gente visita, respeitando e admirando (quase) em silêncio. Vc é um deles...

No amor de Cristo que nos uniu,
R.

Regina Farias disse...

Rita,

Admiro demais teu jeito de colocar os pontos de vista com tanta maturidade e serenidade. Pra mim, é exemplo!

Meu carinho, sempre.

R.