"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

sexta-feira, 4 de março de 2011

Resposta a um amigo blogueiro




Olá, Amigo.

Saudade de ti...

Saudade dos tempos que trocávamos figurinhas...

Mas aí, por ti encontrar em espaço coletivo eu me cansei de ler tanto tratado filosófico/teológico... Ufa!

Não tenho mais idade pra isso e deixei para os mais jovens. Aliás, desde o início eu dizia isso, lembra?

Na boa, já tive essa tua idade e já fui muito visceral, muito apaixonada, muito tudo.

Por isso entendo perfeitamente alguns - digamos - exageros, apesar de perfeitamente evitáveis.

A blogosfera é imensa e tem de tudo que se imagina e até o que não se imagina.

E isso é simplesmente maravilhoso, principalmente porque há uma gama de informação e você pode ler ou não, concordar ou não, rir, se entreter, se divertir, refletir, aprender e, por fim, trazer para a existência. Ou não. Enfim, é de uma diversidade e riqueza inesgotáveis.

Gosto de ler de tudo e não me restrinjo a sites ditos "cristãos". Pelo contrário, fujo bastante disso como já demonstrei em carnavais passados. Por outro lado, parei de dar murro em ponta de faca, acalmei o coração e comecei a dar preferência aos que têm a mesma visão de Reino que tenho. Aos demais, digo que façam como eu. Leiam por aí e retenham o que é bom (Não o que "acharem" bom)

Não que eu seja de seguir regrinhas restritas, longe de mim! Curto demais a irreverência marcante da minha personalidade que me impulsiona a sair da mesmice, do lodo, da água estagnada. Mas, bora combinar, tem textos que são tão extensos e maçantes que fogem da ideia de blog e, consequentemente, nos tiram do foco.

Confesso que já escrevi alguns textos mais longuinhos, mas tenho aprendido que texto de blog é pra ser mais curtinho e principalmente leve e bem humorado; sem jamais confundir humor inteligente com ironia grotesca ainda que seja em forma de cutucada e puxada de orelha. Comentários então... Se há empolgação e a gente finda por se estender, que pelo menos haja a leveza que nos conduz ao final sem que nos pesem as pálpebras. Afinal não temos o dia todo à frente de uma tela de web por mais que esta esteja literalmente à nossa mão.

Por outro lado, polêmica cabe melhor em fóruns. Não que eu seja avessa a uma boa polêmica, mas polêmica sempre é uma coisa muito chatinha e cansativa. E é o que eu tenho captado em alguns blogueiros e seus comentários. Destes, tenho me distanciado por mais que eu simpatize com a pessoa, entende?

Já disse no meu blog que não curto muito esse lance de textos pesados e muito menos comentários prolongados/repetitivos que não levam a nada, tipo discussão sobre o sexo dos anjos he he

Não é pretensão minha, creia. É porque me cansam a mente e o espírito.

Mas tenho grata lembrança de um curto período em que conversamos numa boa, gosto particularmente de ler o que você e mais três escrevem por lá e vez por outra dou uma espiada também nos blogs particulares de vocês, simplesmente por me passarem algo muito agradável, ainda que nem sempre eu concorde com o que lá esteja escrito. Normal...

Então, eu tomei outros rumos e fui procurar minha turma -  como se diz. :)

Desculpe se me alonguei (contrariando o que venho desistindo de fazer rs), mas é que se não fosse o carinho e a admiração que eu tenho por ti, o certo é que nem perderia tempo em te escrever.

No amor de Cristo que nos uniu, (Apesar das diferenças)

R.





Obs.: pequenas alterações da mensagem original feitas no intuito de preservar nomes.



8 comentários:

Wendel Bernardes disse...

Isso é fruto de maturidade Bispa. Quando amadurecemos, entendemos que com nossas batalhas literárias e apologéticas não mudaremos o mundo, na verdade não mudaremos nem sequer a nós mesmos...
Beijos!

Lédyce Moreira disse...

Rê.. por isso adoro seu blog! Bjos!!

CARLOS HERRERA disse...

Ola Regina,

corroboro com o Wendel...

Tô cansado de confrontos teológicos rsss, já fui um guevarista da teologia...rss

hoje, sou um gandhiano do reino...quero é paz!

Bjs

João Carlos disse...

Minha bispinha-inha-inha!

O Tico e o Teco foram chamados às pressas par uma nova missão: Descobrir nas entrelinhas quem recebeu esta cartinha tão fofucha!

Da hora, temos que falar o que sentimos, o que pensamos, dentro deste limite da boa convivência, do bom senso, sabendo que por vezes certos "confrontos" são inevitáveis.

Se isso não acontecesse, agiríamos como hipócritas, fingindo que tudo está bem quando realmente não está.

A consequência disso é catastrófica: Nos tornamos menos do que somos, passando - como diria Santo Agostinho - a ser maus. Maus por "estarmos menores do que somos"...

Deixa eu parar senão vira post!

Gostei mutcho tá?

Beijos

Eu <--- JC (zinho)

CARLOS HERRERA disse...

Ola Regina,

corroboro com o Wendel...

Tô cansado de confrontos teológicos rsss, já fui um guevarista da teologia...rss

hoje, sou um gandhiano do reino...quero é paz!

Bjs

Cláudio Nunes Horácio disse...

Sábias palavras mana, estou como você, cansei. Beijos

Regina Farias disse...

Gente,

Fico feliz em saber/constatar que não estou sozinha nessa peleja.

W. -> maturidade que não pára, né? Blogando e aprendendo, como diz um dos marcadores :)

Lédyce -> Brigadinha, veja que responsa rss beijos!

Herrera -> Gostei do "gandhiano" do Reino, vou adotar rss Até porque tenho profundo respeito e admiração pela pessoa em questão:)

(E acho que gostei tanto que o comentário veio em duplicidade)

Jotacê -> Tenho aprendido cada vez mais outras formas de dizer o que me vai na alma provando "a dor e a delícia" de ser honesta principalmente comigo mesma.

E acho que vc não vai descobrir porque não é "do seu tempo" (E é pq mulher é que é curiosa afff) Sério, tu sabes que a ideia é a mensagem que carrega, né?

Cláudio -> Nós bem sabemos o quanto é cansativo...


Meu carinho,

R.

Casal 20 disse...

Regina, verdade, e eu sei que você sabe, porque quando eu estava te conhecendo lá nas nossas primeiras conversas, eu ti vi comentando em blogs que eu passeava.

Sei, por isso, que você já testemunhou cada baixaria em nome de Jesus, não é mesmo? Foi cada briga, cada coisa feia em blogs que se diziam cristãos...

Às vezes, Regina, acho que muitos de nós esquecemos que, na blogosfera, são cristãos e não cristãos que passeiam pelos nossos blogs. Certas discussões, quando começam a sair dos limites do razoável, precisam continuar por e-mail, pessoalmente. É muito feio ver blogs que falam da graça se degladiando em posts e mais posts, comentários e mais comentários.

Abraços sempre afetuosos.