"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Relacionamento entre irmãos







Um dos maiores desafios no que diz respeito a relacionamento entre as pessoas, está dentro de nosso círculo familiar, especialmente entre irmãos onde, em meio à unidade e diversidade fraterna, cada um tem a oportunidade única de desenvolver a própria identidade, a autoestima, o valor próprio e o relacionamento com Deus.

Relacionamentos entre irmãos irão influenciar no que eles se tornarão na vida adulta principalmente pela rica oportunidade que o meio fraterno possibilita de forma ampla: desenvolver habilidades de comunicação e compreensão acerca do verdadeiro companheirismo, incluindo tolerância, respeito e apreciação pelo outro, reconhecendo valores e diferenças individuais.

Na bíblia não tem exatamente modelos de perfeição no âmbito familiar, entretanto vemos alguns casos - se não de famílias perfeitas - mas de exemplos que nos apontam princípios sobre relacionamentos saudáveis entre irmãos:

- Respeitar a individualidade; não tolher a liberdade que o irmão tem para desenvolver traços e atributos ao atender o chamado de Deus para sua vida. Marta e Maria tinham personalidades muito diferentes e mesmo assim cada uma se relacionava com o Senhor, conforme suas próprias habilidades (Lc 10:38.42; Jo 11:20.44)

- Procurar resolver as diferenças na privacidade familiar evitando assim uma série de mal entendidos e até de consequências mais graves pela impulsividade e rejeição. Miriã pagou um preço alto por ter criticado o irmão publicamente. (Nm 12:1.15)

- Acreditar na mudança sincera de algum irmão mais teimoso que vacilou e se perdeu no meio do caminho; não perder as esperanças no irmão, por mais diferente que ele seja; alegrar-se quando este recua e dá mostras de querer acertar; agir com humildade e aceitação, sem fazer comparações invejosas como se o próprio comportamento fosse o mais perfeito do mundo. Lembrando sempre que o orgulho é o grande responsável pela maioria dos conflitos entre irmãos (Lc 15:11.32)

- Levar sempre o irmão a conhecer o Senhor, ficar atento quando o irmão precisa de uma força, de uma palavra de fé, desde um simples toque que faz toda a diferença a uma explicação mais detalhada acerca do Evangelho. (Jo 1:40.42)

Em um mundo decaído não existem famílias perfeitas. Mas em um relacionamento onde Deus está em primeiro plano, suprir necessidades básicas sempre será mais leve e mais fácil para manter a família em certo equilíbrio. E a necessidade mais básica e mais urgente que precisa ser suprida na família é a espiritual. É aquela onde Deus está em primeiro plano.

Coloque Deus no topo da sua escala de valores.

Conhecer a Deus, ter com Ele um relacionamento pessoal é determinante para “re-arrumar” a escala de valores de cada um dos irmãos, situando-os dentro da família e fazendo toda a diferença, não como uma família superior, mas buscando o real suporte que a equilibra nas turbulências da vida.


(Adaptado por RF)



8 comentários:

disse...

Pois é , a final de contas somos uma família de muitos filhos. Famílias diferentes, com irmãos diferentes, e devemos entender cada um em sua particularidade. Bjs no seu core!

João Carlos disse...

Oi bispa!

Como diz o Pr. Silmar Coelho (eu gosto muito dele...):

"Toda família perfeita é imperfeita"

Não tem por onde fugir. Ficamos como o Rei Davi, dentro da caverna com a espada na mão, vendo Saul derramar um barro, tendo "todos os motivos do mundo" para cortar a cabeça do desafeto fora mas preferindo se conter e apenas cheirar o fedô do outro...

Assim é familia né? Temos que cheirar cada coisa!!!!!!


Beijos...

JC

Marcos disse...

Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. Salmos 133:1

Um abraço!!!

Ricardo Mamedes disse...

Regina, como vai?

Fiquei distante um tempo do blog, aliás, dos blogs. Muito trabalho, um pouco de desânimo... E quando volto dou de cara com o seu texto. Que engraçado, acabei de escrever um sobre relacionamentos. E pensava exatamente no relacionamento "entre irmãos", envolvendo o perdão.

Achei mesmo uma coincidência. Embora estando com o astral meio baixo, confesso que algo me alegrou hoje: a possibilidade de segundo turno na eleição presidencial, embora não considere que as opções sejam boas... mas pelo menos haverá opção, caso o segundo turno ocorra.

De qualquer maneira, é bom rever os amigos, especialmente aqueles, como você, que escrevem para nos fazer pensar, refletir.

Grande abraço.

Ricardo.

Amarildo Rocha disse...

Querida Regina, venho retribuir sua visita, volte mais vezes, será um prazer receber seus comentários.
Em Cristo.
Amarildo.

Regina Farias disse...

Rô,
Então...
É nas diferenças que aprendemos a respeitar uns aos outros.

Jota
Tem um amigo meu, muito gozador que filosofa que família junta, só pra tirar foto rss Vai ver tem a ver com esse lance do cheiro afff

Marcos,
Essa é a idéia... justamente por ser bom e suave.:)

Ricardo,
Percebi sua ausência também (Assim como a do Jota) Normal... é bom se dar esse tempo vez em quando.
Quanto ao texto, curto demais essas "jesuscidências". E fico feliz por ver no seu texto (já fui lá conferir e fazer minhas considerações) uma espécie de complemento ao meu. O Espírito de Deus age como quer...

Beijos a todos!

R.

Regina Farias disse...

Amarildo,
É assim que acontece aqui rss Vemos um comentário interessante no blog de alguém, aí a curiosidade é grande e clicamos no blog alheio e não dá outra :)
Gostei do que li por lá, principalmente sobre "o casamento do futuro" afe!
Seja bem vindo e boa leitura!
R.

Rodrigo Passos disse...

é isso. amei!