"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

quinta-feira, 28 de março de 2013

Jesus e o adultério




(Parte de uma 'troca de figurinhas' feita por e-mail)

Deixo claro logo de início o que continuo dizendo na intimidade Ah, uma meia dúzia de caios espalhados nas igrejas por aí... Mas confesso que tenho visitado menos o site de Caio Fábio. Se bem que aqui e ali vejo uma pregação dele linkada... E sempre me é útil!  Quem lê meu blog percebe que ele influenciou muito na passagem da minha ‘infância espiritual’. Vai que já havia uma afinidade de ideias... Porém, convenhamos, nenhum professor é muleta de ninguém. Já teve gente maliciosa que fez mais de um comentário nesse sentido como se ele fosse meu mestre. Como se estes mesmos que me criticam não fizessem bem pior em relação à submissão de seus supostos representantes de Deus aqui na Terra! 

Ora, é claro que estamos em eterno aprendizado e consequente amadurecimento e, no início da jornada, se necessita mesmo de uma proteção segura e confiável. Só que chega uma hora que bora andar com as próprias perninhas senão não cresce. Aliás, como em tudo na vida. (Lutero, por exemplo, tinha seu mestre quando ainda era verdinho). Assim, sem qualquer pretensão, mas devido ao meu senso crítico cada vez mais apurado, hoje em dia eu não consigo ver uma pessoa específica como ‘meu mestre’. Cato daqui e dali o que leio e ouço dos ditos pastores, retendo aquilo que vejo concordância com o Evangelho da Graça.

Evangelho da GRAÇA. Eis a palavra-chave.

Deixando ainda claro que também não posso jamais ser leviana ao analisar uma situação isolada, para, a partir dela, elaborar o caráter de Cristo. Aí, sim, seria muita pretensão e, certamente, estaria cometendo erro grave. Aliás, em tudo há de se conhecer o todo, para se entender o específico. Mas fomos acostumados pela religião a analisar uma passagem ou versículo isoladamente de um todo que é bem mais amplo e abrangente. E só dá em salada...

E, naquela época, não era diferente, estando os escribas e fariseus sempre a postos com seus convenientes fragmentos da lei. Testando Jesus de maneira incansável, estes ansiavam por pegá-Lo se contradizendo. Afinal, incomodava-os ver um rabino, um mestre judeu, e obviamente praticante da lei judaica, influenciando a massa na contramão dos ditames culturais e religiosos.

Observe-se o exemplo em que Jesus não concordou com o apedrejamento da mulher surpreendida em adultério. Embora fosse a lei sumária! E o que fez Jesus quando a trouxeram e Lhe fizeram o questionamento em relação ao caso específico? Devolveu a questão à consciência deles.

Outra passagem emblemática que aponta a natureza da GRAÇA nesse sentido:
Por que Jesus iria ter um dos mais belos diálogos curativos (e redentores!) justamente com a mulher do poço da Samaria? Ele havia dito aos apóstolos para não irem por ali. Ele mesmo queria curar e libertar aquela mulher. Uma mulher que ia buscar água quando as ruas estavam desertas porque era discriminada em todos os sentidos. E Jesus não apenas a curou e libertou como a fez evangelizadora. Quebrando todos os tabus, demonstrando que a Graça está acima da lei, Ele fala justamente a essa mulher sobre quais os tipos de adoradores, Deus estava à procura. Para aquele povo, aquela água do poço de Jacó que nunca secava era uma maravilhosa bênção dos céus. E Jesus, usando suas metáforas e analogias, apresenta-se a essa mulher dizendo qual é a água abençoada, dando-lhe DE GRAÇA a água viva que nunca acaba. Essa mulher que já estava no sexto marido e, ainda por cima, adorava outros deuses. Jesus apresenta-se justamente a essa adúltera samaritana, a cura e a faz evangelizadora.

Muitos samaritanos daquela cidade CRERAM nele, em virtude do testemunho da mulher’.

Essa, sim, é a loucura do Evangelho. E, não como me diziam alguns denominacionais, que não são compreendidos pelo mundo; que são vistos como loucos por ‘se destacarem do mundo’ usando algumas regras denominacionais que, segundo estes, intrigam os ‘ímpios’ e as ‘criaturas’.

Naquele tempo não era diferente. Havia os que se achavam ‘os eleitos’ por seguirem meia dúzia de regras exteriores. Os homens da lei queriam colocar Jesus numa saia justa porque a lei mosaica permitia dar carta de divórcio. Bem, na questão do divórcio, observe que, nessa passagem específica, o pressuposto é em cima da quebra da união permitida por lei.

E Jesus foi mais uma vez testado com uma pergunta capciosa:
- É lícito ao marido repudiar a sua mulher por qualquer motivo?
(Qualquer motivo: motivo torpe, fútil).

Então, como geralmente fazia, Jesus rebateu com um questionamento. Sim, porque Ele sempre incita a pessoa a refletir, pensar, raciocinar, enfim, conscientizar-se! Então ele relembra sobre o que disse Deus lá em Gênesis em relação ao casal ser ‘uma só carne’.

E observe que Jesus diz:
Eu, porém, vos digo: quem repudiar sua mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar com outra comete adultério [e o que casar com a repudiada comete adultério].

Essa é a parte em que muita gente é inflexível, não por crueldade, mas por ser ensinado a seguir à risca um ‘mandamento’. E eu sei que não é assimilação fácil para quem foi criado dentro dos moldes legalistas rigorosos. Eu mesma já fui chamada de relativista pela minha posição quanto ao aborto por alguns amigos blogueiros e eu tenho certeza que, por mais que nos identificássemos, ia chegar num ponto em que eles me barrariam. Porque foi assim que aprenderam. A lei é rígida, inflexível e imutável para os fundamentalistas. Mas não para Jesus.

Veja que lá no exemplo acima ele passou por cima de todas as leis:
Como rabino, Ele não poderia jamais abordar uma mulher ‘na rua’; mas Ele a abordou, conversou com essa mulher na rua, essa mulher era adúltera, essa mulher era samaritana, essa mulher adorava deuses estranhos. Ou seja: TUDO contra a lei mosaica! Jesus então, achando pouco, fez serviço completo: curou-a e a fez evangelizadora. É isso que muitos religiosos não conseguem entender. Isso é GRAÇA!

E, voltando ao assunto do adultério, vejamos que coisa incrível! Na mesma realidade cultural e religiosa em que Jesus se revela de maneira ímpar e particular àquela mulher, Ele é abordado por legalistas ferrenhos que querem experimentá-Lo. Porque as pessoas estavam se aproveitando da lei mosaica para se divorciar por qualquer motivo. Foi então quando Jesus enfatizou que só se admitia que um cônjuge pedisse divórcio se fosse comprovado que houve relações sexuais ilícitas por parte do outro cônjuge.

E isso serve, sim, para os dias atuais, nos quais as pessoas continuam com pretextos fúteis e egoístas para se separarem. Daí o rigor de Jesus. Rigor este, utilizado diante de um questionamento colocado apenas para testá-Lo se Ele iria se contradizer com a lei. E Jesus foi coerente com os propósitos originais de Deus para com o ser humano. Propósitos estes, que nada têm a ver com rigidez ou tirania. Ou cumprimento de uma lei pelo mero cumprimento. Mas propósito de um Deus que é Pai e que, mesmo conhecendo a natureza caída e pervertida do homem, decide que o homem precisa de uma auxiliadora, uma ajudadora, uma companheira. A perfeita contraparte do homem. Nem inferior nem superior. Simplesmente equivalente ao homem em sua pessoalidade enquanto diferente e única em sua função. Um complementando o outro em uma só carne que não sugere apenas intimidade física. Ninguém se une só pelo corpo. Somos corpo, mente e espírito. A união (casamento) se dá por completo. Ligações comportamentais, psíquicas e emocionais (mente, alma) são tão fortes quanto as físicas.Com o afeto,  há um somatório que resulta numa intimidade que vai se solidificando com o compromisso da fidelidade exclusiva. Daí se dizer que ‘deixa pai e mãe’, pois a partir dali, começa uma nova etapa de vida. Uma vida adulta a dois convergindo para um mesmo objetivo.

Ora, todo passo tomado em direção a esse tipo de intimidade requer fidelidade. Ninguém que se case com essa consciência vai querer sair por aí atrás de outra pessoa. Ocorre que, por sermos seres caídos, cheios de racionalizações próprias e convenientes, fraquezas enganadoras e aliadas aos inesgotáveis fascínios do mundo, estamos sempre nos colocando à beira desse tipo de cilada. E não é verdade que aquele que cai nessa cilada esteja fadado ao fogo do inferno. Quem afirma isso é o religioso pretensioso colocando palavras na boca de Jesus. É disso que falo! Se atentarmos com bastante cuidado, iremos entender que, de fato, Jesus diz claramente em que situação não se pode e em que situação se pode pedir divórcio e onde se está pecando... Mas ele não bate o martelo! Aliás, Ele diz em outras ocasiões: não vim julgar, vim salvar.

Essa é minha visão de Reino que começa aqui na Terra com vida saudável em todos os sentidos, onde essas neuroses religiosas não embaçam jamais o Evangelho da Graça.

E eu vejo Jesus assim! Porque assim Ele se apresentou a mim quando eu O queria desesperadamente na mesma proporção em que repudiava aquele Jesus religioso que me apresentaram. Ele veio a mim fora da opressão dos muros religiosos! Então eu segui buscando conhecer esse Jesus que a mim se apresentou de forma maravilhosa e indescritível. Esse Jesus que parece se contradizer, ao mesmo tempo que é ético, justo e misericordioso.

Por isso, jamais vou entender como discípulos de Jesus, esses religiosos atuais que ‘apedrejam’, massacrando, desdenhando e ridicularizando, durante anos e anos aqueles que, um dia cometeram adultério. Não são os ‘outros’ que os massacram.  São os próprios ‘irmãos’ e ditos seguidores de Cristo. E o fazem com requintes de crueldade.

Mas Deus é maravilhoso e está sempre a postos. Não para nos punir com o fogo do inferno, pois sua misericórdia é para sempre.

E assim Ele se apresentou a mim: revelando seu perdão justamente nessa parte específica de adultério. Para fazer em mim Sua cura completa: me curar da dor que me consumia e, ao mesmo tempo, me fazer perdoar a quem provocou tão imensa dor! Na Sua mais perfeita tradução do que seja CURA.

Isso pra mim é o ‘recado’ do Evangelho da Graça.

O resto é religiosidade que oprime, entristece, adoece e mata.

RF.


 Textos relacionados:




11 comentários:

HP disse...

Uia!

Vou ler, reler e ler de novo!

Algo me diz que te fiz escrever bastante hoje. hehehe

Abraco sister!

Que Deus te abencoe!

HP disse...

ah, eu ainda to precisando de muletas...

Regina Farias disse...

Eita, acertou!

Passei um bom tempo escrevendo mesmo mas foi muuuuuuito bom porque escrever sobre 'essas coisas' é uma tremenda alegria. É libertador, é uma terapia! Ou seja, me beneficiei também! Sou uma interesseira... Ah, essa nossa natureza humana kkkkkk brincadeirinha... Deus e seus mistérios, pois Sua Palavra funciona tanto daqui pra lá, como de lá pra cá. Quanta perfeição. Como diria Paulo, nos constrange o coração.

Sério, eu preciso muito disso, preciso me lembrar do quanto Deus foi misericordioso ao me libertar da mágoa que me consumia. Porque nós temos uma tendência terrível a nos esquecermos do verdadeiro milagre e passamos a fazer cada pedido rsss e certas negociações nas nossas orações em vez de agradecer e agradecer e agradecer. ;)

Quanto às muletas, faz parte. O lado saudável é quando sabemos o tempo certo de largá-las...

Abs, brow!

No AMOR de Cristo que nos uniu,

R.

BIA misericordia disse...

Sabe o que mais me entristece? Que quando agente cita esses exemplos da mulher adultera, ou do ladrão que Jesus salvou na cruz ao lado dele, os irmãos sempre nos responde assim: mais eles não conheciam Jesus, eles não eram batizados, eles não tinha a graça... Ai nossa esperança vai por água baixo.
Realmente existe uma dificuldade para visualizar o tamanho da graça de Deus, do recado do evangelho!!!! Mais nem sempre é fácil, quando vc sedento por palavras de conforto, tem que ouvir isso! Eles não conheciam Jesus, não serviam a Deus... E por ai vai....

HP disse...

é Bia

Acho que "os irmãos" é que não conhecem Jesus.

Eu to conhecendo Jesus... descobrindo que fonte de água viva Ele é...

Deus te abençoe!

Regina Farias disse...

Ah, Bia!

Como eu sei do que você está falando...

Conheço todas essas 'sentenças' prontas. Convivo com elas há mais de 30 anos.

A questão é que para conhecer a Jesus não há necessidade de cerimônias religiosas dentro de um templo. E dizer isso a um religioso que idolatra a própria denominação é heresia, quando, na verdade, ele é que está sendo herege, diminuindo a soberania de Deus.

É por isso que não podemos jamais vincular a nossa esperança a nenhuma instituição religiosa, nem que desça um anjo do céu pra nos dizer isso.

E conhecer a Jesus não tem uma fórmula mágica porque são infindáveis as formas de conhecê-lo, e eu posso afirmar que não é em lugares específicos. PORQUE É EM NÍVEL DO CORAÇÃO. (A mulher do poço que o diga) E isso, os religiosos também jamais irão entender porque, para eles, há de se cumprir um sem números de regrinhas primeiro, para só então ser aceito. Ah, tristes estes que conhecem tanto 'a casa do Senhor' e não conhecem O SENHOR 'da casa', já ouvi alguém falar...

A grande ironia é que, contraditoriamente, para muitos 'crentes' que falam em nome de Jesus, o acesso direto a Deus , por meio do sangue derramado, simplesmente não existe. Fazem como os 'católicos', precisam de um intermediário, anulando todo o sacrifício feito na cruz.

E, o mais grave, é que estes que se dizem representantes de Jesus aqui na terra te falam essas coisas que oprimem e te mandam pra casa com um pacote de regrinhas a cumprir, enchendo mais ainda teu peito de angústia. E Jesus JAMAIS faria isso!!! Ele te mandaria para casa CURADA! Ou melhor, nem precisarias sair de casa, pois Jesus é SOBERANO e faz a cura onde a pessoa está se derramamando para ELE!!!

É por isso que eu fiquei com o pé atrás quando o HP deu a dica sincera sobre se abrir com alguém 'do ministério'.

E você tem tanta consciência que deve sim, separar Deus da 'religião' que você mesma confessa isso quando diz não arriscar essa abertura, por mais que PAREÇA confiável. Por saber que em meio a palavras aparentemente de conforto vem uma cacetada de palavras de condenação. É duro dizer isso? Infelizmente é, mas é (quase) sempre assim que acontece.

E o mais grave de tudo é que tem duas coisas que Jesus mais abominou em seus dias missionários: os religiosos e suas hipocrisias, usando largamente de adjetivos e metáforas. Por exemplo, raça de víboras e sepulcros caiados não se exclama como pouca indignação...

E enquanto ele se afastava destes 'escolhidos' se aproximava dos bêbados e das prostitutas...

Esse Jesus, o religioso almofadinha de carteirinha REJEITA. E esse é o único Jesus que cura, conforta e nos enche de esperança. Isso é GRAÇA. Que não se restringe aos muros da religiosidade. Pois, como disse Jesus ao certinho homem da lei, 'o Vento sopra onde quer'.

Pense nisso!

R.


Regina Farias disse...

Ah e isso foi o que eu disse, certa vez, a uma irmãzinha equivocada acerca do caráter de Cristo e que registrei nesta postagem que fala do amor prático e lúcido de Jesus que, PRONTAMENTE, ESTENDE A MÃO ao náufrago.

Ela RECEBEU essa mesma passagem bíblica lida DENTRO DA IGREJA como uma CONDENAÇÃO dirigida a ela, saindo de lá mais oprimida do que havia saído. Afinal foi o Deus todo poderoso quem a condenou. E isso porque ela havia sido ACOSTUMADA, durante anos e anos, a enxergar as coisas daquela maneira.

Veja aqui:

http://reginafarias.blogspot.com.br/2012/05/neurose-religiosa.html

Regina Farias disse...

É por essas e outras que, concordo com o 'brow' quando ele diz que '99.99% das igrejas estão longe de Cristo. Tá faltando esse Amor que constrange, que não joga pra fora, mas traz pra dentro, levanta o abatido, consola o arrependido, perdoando o pecador quebrantado'.

BIA misericordia disse...

Acho que estou começando a entender! Não estou defendendo o meu pecado, longe de mim isso, mais estou entendendo que a mensagem do evangelho vai muito alêm do que aprendemos a vida toda, ou seja Jesus é o nosso maior intercerssor, médico, juiz, psicologo, consolo e conforto, Ele tudo pode é nós que não entendemos, se apegando simplesmente em pecou acabou, pecou de morte ja era, mais Deus é Deus. Tem gente que julga e fala é facil pecar e depois se arrepender, não gente não é facil isso sim é só para os firmes e fiés sabe porque ? Porque tem que ser firme para aguentar o acusador te deixando louco fazendo você largar tudo e ir para o mundão e fiel porque vc promete para Deus que vai ser fiel a ele e suportar tudo que vc tiver que passar, porque é dificil, doloroso, é praticamente insuportavél tem que realmente ser firme ... E Deus conhece esse coração arrebentado por isso estou começando a enxergar a misericordia e a memsagem do evagelho pois vai muito alêm dos nossos pensamentos ou seja ela é soberano e dono sa Salvação. Ja parou para analizar essa parte " ninguem vira ao Pai se não por Mim" isso é maravilhoso , isso é lindo, é isso que me consola na minha situação.

HP disse...

É Bia...

Como a Regina falou da mulher do poco em Samaria... Ela encontrou a água da Vida Eterna: Jesus. Ele mesmo prometeu que nunca mais teria sede.

Sabe, tem vezes que a gente pensa que conhece Jesus. Eu to que nem voce, ainda entendendo Ele... Pensava que conhecia, mas nao, nao conhecia. Nao amava ao próximo. Queria ajudar, mas o máximo que eu fazia era dar uma "listinha de coisas a fazer" para que a pessoa pudesse tirar de dentro do coracao a angústia que pedia.

A intencao era boa, mas do que adiantava? Sabe, ontem e hoje eu aprendi muito. Aprendi sobre quanto Cristo verdadeiramente ama todos que chegam a Ele.

Eu comparei duas figuras: Uma quando voce chegou pedindo conselho pra mim no meu blog e eu dando a "listinha" pra voce, e voce saindo com a mesma carga nas costas e mais uma "listinha" pra te fazer peso.

Dai eu imaginei voce e Jesus na tua frente. Puxa, na Bíblia Jesus nunca despediu quem chegou quebrantado sem receber a cura. Daí eu percebi e entendi o que é o amor de Jesus.

Me perdoa minha irma. Quis te ajudar, mas eu também precisava de ajuda. Nao foi a Regina que encontrou nós nao. Ela apenas falou Daquele que curou ela. Como a samaritana ela veio nos contar sobre o AMOR de JESUS. E nós cremos!!!

Viva minha irma. Viva em Cristo! ELE te curou. Jesus nos curou.

"Ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.
Isaías 53:5

Se nao fosse JESUS, se nao for ELE, nao somos nada...

Nao te conheco pessoalmente.. mas com JESUS nos veremos nos céus. Um céu de pecadores redimidos. De quebrantados consolados, de aflitos consolados.

Mas ainda nao é tempo. Como aquela samaritana, Vamos! Vamos contar pra quem nos rodeia quem é esse JESUS que nos redimiu! Vai, vai contar!! Eu vou pelo lado de cá contar sobre esse maravilhoso Jesus!!

Um abraco minha irma.

Que Deus te abencoe!!

Regina Farias disse...

Agora é minha vez de ler, reler e ler de novo...

Caramba!