"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Comentário de um anônimo





'Pelo visto a senhora nao prestou tanta atencao ao filme...a empregada que se refere como conselheira e irma de LUIZ GONZAGA...Como voce sempre enxerga o mal em tudo...esquece dos detalhes¹... em Sangrando e sendo curado.'

Comentário ainda não moderado porque eu ainda vou identificar o IP do(a) nobre anônimo(a).

Enquanto isso...
Anônimo(a), apresente-se! Atirar a pedra e se esconder é COVARDIA.
De qualquer forma, valeu pelo toque. De fato, eu não prestei atenção a (mais) esse detalhe². Ela é irmã dele?! Que legal! Pois não é que esse detalhe³ me passou batido?! Mas, quer saber? Faz muuuuuito tempo que eu relaxei e não tô dando muita bola pra detalhe (4). Ainda bem...

E neste caso específico não faz a menor diferença eu não ter enxergado este detalhe(5). Afinal, o foco está na importância da pessoa como conselheira. Se ela é irmã, tia, avó, Neymar, o papa ou a rainha da Inglaterra, o rótulo já passa a ser mero detalhe(6). E isso não significa ‘enxergar o mal em tudo’. Ou seja: não altera a ideia central da mensagem e da minha leitura pessoal do filme. Eis o precioso detalhe!(7) Entendeu? Ou quer que eu desenhe?

Como você sabe que eu enxergo o mal em tudo? Quem é você, mascarado(a)?

Escute a sua própria ‘voz’ e observe a sua frase:

‘...como você sempre enxerga o mal em tudo...’

Frase maldosa, tendenciosa, ditadora e sem nenhuma relação com o texto; considerando ainda que os termos ‘sempre’ e ‘tudo’ denotam extremismos que não condizem em nada com a mensagem do mesmo.

Seja pelo menos inteligente procurando analisar o texto, e não, a autora. E mostre a sua cara!

Você está enganado(a) eu não enxergo SEMPRE o mal em TUDO. Mas aprendi a enxergar o mal. Aprendi na porrada porque eu fui muito ingênua durante muito tempo na vida. Mas aí fui presenteada com tal discernimento... Inclusive, em alguns casos, este mal vem de forma anônima. E de fato, eu dou sim, alguns vacilos. Eu erro pra caramba, cometo meus enganos, mas sou corajosa para admitir, sou audaciosa para me mostrar e valente para dar a cara a bater. Já você, não pode dizer o mesmo. Não é?

Ah! E decida-se, finalmente, pelo pronome de tratamento a usar comigo. ‘Senhora’ ou ‘você’. Pra mim, tanto faz. Desde que não esteja ferindo nenhum código do Direito.

A propósito, vai uma dica: evite ofensa, injúria, calúnia e difamação, principalmente pública, pois mesmo sendo você anônimo(a) eu tenho como descobrir seu IP. Aí a gente pode até parar nos tribunais. Exagero?! Pode até ser, mas da mesma forma que não sou detalhista, uma pitada de drama também faz parte... E não que isso  não possa ser perfeitamente evitado. Basta se conter a inveja e/ou a raiva gratuita. Contendo esses dois sentimentos abomináveis, quem sabe, de repente, você se priva de suas opiniões pessoais fúteis e inverídicas e talvez até consiga enxergar o seu próprio telhado de vidro

A propósito, que mal lhe fiz? Se esse breve comentário acima, gritando mágoa nas entrelinhas, é fruto de um mal entendido resultante de algum veneno, estou aqui para conversar sobre qualquer assunto. E se eu tiver cometido alguma ofensa com a sua pessoa eu saberei me retratar e pedir perdão. E, finalmente, se for apenas antipatia pessoal, não posso fazer nada em relação a isso, apenas exigir respeito.

E, bora combinar, para quem critica aquele que só vê o mal, você não fica muito atrás, considerando que o texto fala justamente de CURA DA ALMA. Veja você a ironia. Não se ligou nesse detalhe(8) rss Bom! Vá se tratar e depois volte para ler sem levar para o lado pessoal. Ou então, faça o seguinte: Se você acha que eu vejo SEMPRE o mal em TUDO nem leia meu blog. E, detalhe (9): me esqueça.

Assim, sem querer ser extremista - mas já sendo!- não vejo outras alternativas pra você. Aprenda a fazer crítica com maturidade e imparcialidade ou esqueça que meu blog existe. Até porque, o blog é meu, eu posto o que me aprouver e modero o comentário que eu quiser.

Regina Farias.


Momento Pasquale.
Detalhe(10): no texto, após colocar reticências (...) dá-se um espaço e inicia-se com letra maiúscula.

- Ai, ai, quanto mais eu rezo... - Diria a Madre Superiora.



9 comentários:

Wendel Bernardes - Cinema Com Graça disse...

Bom... a única coisa que eu teria pra dizer é:
Como a pessoa perde tempo em vir dar pitaco?!... Tá ruim? Tá erado? Ok... Levanta e vai!
Acho desnecessário, mas sabe como são as pessoas, né?
(Ou não... kkkk)

Beijo Rê!

Regina Farias disse...

W.

O pior que eu acho é ser anônimo(a).

Affff acho o ó!!!

Ou não... É melhor rir kkkkkkkkkkk

Beijo!

Wendel Bernardes - Lendas de Vidas disse...

É... também num gosto! Vou exigir que a 'minha' anônima favorita faça login agora ... kkkkkk

Ah, e 'errado' escrito errado piora a parada, né?
beijos! (de novo)

Flor disse...

Oi Regina tudo bem?
Pois é eu li esse comentário ai, e infelizmente existem né algumas pessoas que gastam ai seu precioso tempo, que deveriam estar orando, lendo a biblia sei lá louvando pra ta falando mal dos outros, mais "esquenta não" amiga (se é que posso lhe chama assim), como minha mainha diz; "Só se atiram pedras nas árvores que dão frutos..."

Dá uma passadinha no meu blog;
http://sribeiroprado.blogspot.com.br/
Bjinhossss té mais!!!!

Regina Farias disse...


Sim, W... falando em fofoca he he he fico curiosa com aquela anônima lá te chamando de Aurélio ;)

Regina Farias disse...

Então, Flor...

Você que é contraditório o que diz o(a) anônimo(a). Pois se eu 'só visse o mal', escreveria sobre a verdadeira cura?!

A verdade é que essa CURA é precedida por um tratamento que mexe nas feridas, toca lá no ego, no orgulho... E isso incomoda pra caramba!!!

E o que eu percebo é que tem gente que está tão amarrada às próprias convicções e às convenções religiosas que lhe foram impostas, que não consegue alcançar a ideia, não quer sair do seu cômodo engessamento, não quer se auto examinar. Aí, sai atirando...

Mas é isso. Usando um velho clichê, até o próprio JESUS foi mal interpretado e, não apenas antipatizado, mas odiado e perseguido até à morte de Cruz. Enfim... Profecia cumprida! ;) Para a nossa salvação!

Ah e gostei da frase de tua mãe!
E eu já fui lá nos teus dois blogs dar uma espiadinha. E gostei tb. E deixei comentários nos dois!
Valeu pelas suas palavras de conforto.

E vc pode me chamar de amiga, sim. É um prazer! Já fiz muitos amigos verdadeiros (outros nem tanto rss) nesse mundão virtual.

Bjão!

René disse...

KKKKKKKKKKKKKKKK.... Êita nordestina arretada!!!! rssssssssss

E o melhor de tudo é que 'tá coberta de razão!!!!!

Bjs saudosos!!!!!

Regina Farias disse...

René, rpz...

Que honra tê-lo aqui! Quanto tempo, até me emocionei, sério.

Considerações do Sumo Sacerdote da IBL (igreja bora ler) são determinantes para minha vida espiritual.

He he já disseram que eu tenho umas piadinhas bestas que o povo ri pra num perder o freguês. Ok, dinheiro que é bom, num entra kkkk (outra piadinha besta)

Mazentão...

Juntou a fome com a vontade de comer. O planeta Terra, o sol e a lua sabem que eu amo escrever... Daí, num deu outra!

E não que eu sofra com certas alfinetadas, dá perfeitamente pra sobreviver com isso, é só administrar direitinho.Inclusive eu aciono meu sarcasmo e meu fino senso de humor que ajudam muito nessas horas.

Mas (cá pra nós, abafa) muito me entristece essa abordagem anônima/agressiva, não nego. Pois sou sensível demais e 105 por cento emocional. A sorte é que escrever é terapêutico para mim, então eu extravaso, dou umas risadas e tá tudo certo. Bola pra frente que atrás vem gente. Alguns deles, empurrando e até derrubando, mas aí a gente sacode a poeira e dá a volta por cima. (Ouvi isso não sei aonde...)

Valeu d+

Ósculos & Amplexos

R.

Regina Farias disse...

Correção na fala com a Flor.

*VEJA você que é contraditório o que diz o(a) anônimo(a)...