"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Pastores e Pastoras

Palavras do SENHOR:
‘Dar-vos-ei PASTORES segundo o meu coração, que vos apascentem com CONHECIMENTO e INTELIGÊNCIA’. (Jr. 3.15 – Caps meus)
Paulo esclarece aos efésios (cap 4) sobre a cooperação de uns na edificação de outros, ‘seguindo a verdade em amor’, crescendo em Cristo, num corpo bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda JUNTA, segundo a justa COOPERAÇÃO de cada parte, edificando a SI MESMO em amor.
Particularmente no versículo 11 do mesmo capítulo ele diz:
‘… E Ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para PASTORES e MESTRES…’
Isso para a edificação em comunidade! JAMAIS para que alguém tenha um título superior em relação a outro!
Paulo fez várias referências à expressão COOPERADOR, fazendo clara alusão a algumas MULHERES como COOPERADORAS suas.
Febe, mulher gentia, rica (viajada, moderna, negociante) e culta, foi muito recomendada por Paulo aos cristãos em Roma como ‘irmã’ , ‘serva’, ‘santa’ e ‘protetora’ , termos transliterados ainda como ‘diaconisa’ cuja raiz grega significa ‘aquela que ministra ou serve’. Palavra que descreve várias mulheres da Igreja Primitiva, como Lídia, outra influente mulher de negócios, solteira, de respeitada posição social e que se dedicou a ‘atender’ na Igreja Primitiva. (At 16:11.15) Do mesmo modo com Estevão (At 6:1.7). Ambos com as MESMAS funções ‘eclesiais’.
Quando ele pede pra recomendar a Priscila e Áquila, ele diz “meus cooperadores em Cristo Jesus”, citando O CASAL e não somente o marido.(Rm 16 v.3)
As filhas de Filipe também trabalhavam na Igreja Primitiva, não constando que elas fizessem apenas ‘coisas de mulher’.
Inclusive, diga-se de passagem, que não há qualquer contradição com a ESPECÍFICA admoestação na carta a Timóteo (como tb na carta aos coríntios) quando ele puxa a orelha de mulheres, entre esposas de líderes, que querem assumir a posição destes com seu exibicionismo, falta de conhecimento e sabedoria. Essas devem mesmo ficar caladas. Assim como certos homens também. Não há nada de exclusivista muito menos machista nisso. É só ler o contexto que se entende com toda clareza, e, principalmente, cai por terra todo ensinamento equivocado a esse respeito.
Tem o caso típico de Evódia e Sínteque (Fp 4) que eram reconhecidas por ele devido ao seu estilo de LIDERANÇA, mas que ele também deu seu puxãozinho de orelha porque pintou uma competitividade, um ciuminho que estava afastando uma da outra e o cuidado de Paulo era que elas focassem o pensamento no Corpo de Cristo.
O que não podemos, é impor a Paulo um caráter machista quando, na verdade, ele contou com a participação efetiva de algumas mulheres, para as quais ele deu a devida atenção e elogios.
Quando ele critica os divididos infantis espiritualmente que dizem de maneira infantil, ‘eu sou de Paulo, e eu, de Apolo, e eu, de Cefas…’ a referência que ele tem é que isso estava acontecendo na casa de uma MULHER: Cloe. É certo que pouco se sabe de Cloe mas demonstra que Paulo tinha muitas mulheres como amigas e que ele as estimava como amigas e co-herdeiras do Evangelho. Ainda que ela não fosse uma líder eclesiástica, não tivesse uma ‘função’ religiosa ou um título, é uma forma de entendermos o quão eram (e são!) VALIOSAS suas colaborações na construção do corpo de Cristo. Corpo esse que não responde pelo nome de uma denominação específica. Nem na Igreja Primitiva tampouco nos dias de hoje.
O objetivo de Paulo era impor uma nova concepção conforme o que Jesus havia pregado sobre a vida espiritual, desfazendo conceitos, erradicando costumes, mudando a visão e o pensamento dos novos convertidos.
Esses são apenas alguns exemplos estritamente bíblicos de que não há qualquer imposição divina sobre a mulher não gozar do privilégio de evangelizar. Ao contrário! Jesus teve um relacionamento impressionante com as mulheres ao seu redor, quebrando todos os paradigmas já naquela época! A começar do seu nascimento, quando poderia ter sido usado de qualquer outro expediente e, no entanto, Deus usou uma menina comprometida (noiva), sabendo que, diante daquela cultura, tal acontecimento acarretaria implicações sociais devastadoras.
Pois é… 
Enquanto Deus age como quer, triunfando sobre TODOS os dogmatismos, o homem se acha no direito de impor regras, PRETENDENDO limitar o próprio Criador!
Já passou da hora de se rever alguns conceitos e parar de pregar equívocos em nome de Deus.

TEXTO RELACIONADO:


4 comentários:

HP disse...

Rê,

Não jogando confete, mas você sabe quanto Deus te usou pra me puxar a orelha.

Aprendi muito contigo. Muito mais do que com anciãos ou cooperadores.

E que toda Glória seja dada a Deus!

Deus te abençoe.

Regina Farias disse...

HP,

Discordo sobre o 'puxão de orelha' rss porque o que aconteceu foi que nos identificamos desde o início com a Verdade, ainda que vc (e eu tb) tivesse sido mal instruído em tantas coisas 'no Nome do Senhor Jesus'.

E é claro que eu nem vejo como elogio, porque como vc mesmo disse, Deus nos usa.

Enfim, quando eu nem imaginava, foi acontecendo algo determinante em minha existência, sem que tivesse sido em data específica. Foi sutil e gradativo. Ele usou duas pessoas que não carregaram título eclesial algum e muuuuuuito antes de se revelar pra mim: meus dois filhos mais velhos, ainda adolescentes!!!

Deus é maravilhoso! Ele age de formas incríveis nas nossas vidas, nos libertando de TODO tipo de flagelo.

No AMOR - que não tem limites religiosos,

R.

Erica Serpa disse...

A senhora e o irmão do blog HP estão trabalhando em minhas experiências hoje.

Eu gosto de pensar que Jesus é como um irmão mais velho, só que sem as vicissitudes deles (digo isso porque sou a mais velha aqui de casa). E ele restaurou com autoridade o lugar que a mulher tinha, não desmerecendo-a, mas reconhecendo-a como única, diferente, e com uma missão própria, assim como o homem.

Quando fui estudar História, queria dar aulas na escola que chamamos bíblica, aqui na igreja local onde me reúno. E desde que comecei a compreender sobre salvação, vida com Deus, enfim, correr a carreira chamada cristã que sou curiosa e estudiosa sobre alguns temas e assuntos, mais que em outros ( a tal dicotomia e tricotomia me faz pensar, pensar, e pensar, e continuar na mesma de João 3:16 rsrs). Enfim, eu gosto de estudar. E gosto de aprender. Gosto de discutir, algumas vezes, como disse a um amigo, eu gosto de pensar. E não me arrependo nem tenho vergonha de mudar alguma opinião se for convencida dela.

Vou lendo aos poucos seus posts, que muito me edificam.

Abraços!

A Paz do Senhor Jesus.

Regina Farias disse...

Érica, não sei tua idade mas sei que vc é bem jovem (assim como o HP) mas, por favor, nada de 'senhora' rss Gosto dessa coisa no mundo virtual onde as mentes e almas não têm idade cronológica e onde tudo é atemporal, meio sobrenatural rss

Obrigada pela atenção ao meu blog. Veja que 'responsa' a minha! Enquanto alguns se envaidecem com a afluência de leitores eu me preocupo apenas em que seja de fato, edificante no sentido mais libertador da palavra.

Já houve um tempo em que havia uma certa comunidade formada naturalmente a partir de alguns blogs e mantínhamos até uma ligação de amizade, ainda que aqui e ali surgisse uma divergência. Isso foi legal enquanto durou mas agora estamos mais afastados e quase ninguém comenta por aqui atualmente. Entretanto, vejo que mesmo sem comentar, muita gente passa por aqui e só espero que seja de alguma valia. Não tenho qualquer pretensão além disso, pode crer!

Por outro lado, confesso que me alegram manifestações assim como a sua. É bem gratificante para a alma.

Vejo a mulher na sociedade, no meio em que vive e atua, assim mesmo como vc. Não consigo cortá-la em pedaços e achar que sua espiritualidade só funciona em determinado espaço denominado como 'santo' por alguém. Nossa responsabilidade é grande em todos os espaços.

Seja muito bem vinda!

R.