"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Desigrejada, eu?!




Date: Wed, 27 Nov 2013 15:58:21 -0200

Subject: Oie

From: xxxxxxxxx@gmail.com

To: reginaxxxxxxxxx@hotmail.com



Como está, amada?
Creio que meu provável tcc vai estar ligado à questão religiosa. Hehe.
A senhora se reúne em alguma denominação?
Qual e a sua visão do que e igreja?

De:Regina Farias (reginaxxxxxxxxx@hotmail.com)
Enviada:quinta-feira, 28 de novembro de 2013 12:51:32
Para:XXXXXXXXXXXX (xxxxxxxxxxxxx@gmail.com)


Oi, menina!
Tá tudo blz!

Desculpe a demora mas é que esses dias foram meio corridos.

Olha, quanto à frequência e visão de igreja sou meio polêmica para os mais conservadores. Até herege para alguns.

Mas vou tentar resumir, se bem que no meu blog eu digo em vários textos porque não acredito em igreja fixa. Nunca acreditei, desde quando era católica. Migrando para a igreja evangélica ao me converter ao Cristo, vi que não há qualquer diferença na crença do deus-denominação, provocando inúmeros vícios e equívocos 'em nome de Deus'. Embora - e isso é óbvio até demais! - haja os defensores ferrenhos de plantão, ativistas incansáveis, atalaias destinados a apontar fugitivos indisciplinados, desordeiros e rebeldes.

Ah, minha irmã! Se for pra embasar que precisamos frequentar igreja porque assim Jesus determinou (?!) muita gente encontra - convenientemente - mil razões na própria bíblia.  Afinal, o homem é perito em racionalizações. Quando ele defende uma causa haja justificativas rss E, sendo para usar versículos fora do contexto em seus discursos de púlpito, então... Aí é que os líderes igrejistas recorrem à 'Palavra de Deus'!

Ainda ontem mesmo, coincidentemente, vi no Púlpito Cristão, um texto enorme e enfadonho onde o autor tenta desesperadamente denegrir a imagem (risos) dos desigrejados. Aliás, esses fariseus atuais falam de desigrejados como se falassem de leprosos modernos. É um adjetivo onde a acusação já vem implícita, do tipo: seu... Seu... Seu desigrejado! E creio que o desespero vai além. Na minha opinião (pelo que leio nas entrelinhas de seus escritos - alguns destes, gente respeitada no meio acadêmico) trata-se de um grupo que morre de medo que os desigrejados arrebatam seu rebanho, só pode he he. Sim, porque os argumentos que eles chamam de bíblicos são tão toscos e tão pateticamente contraditórios que não convencem nem a uma criança de seis anos de idade. Enfim, que se diga de passagem aos apedrejadores desavisados: nada contra igreja enquanto ajuntamento para, incondicionalmente, se reverenciar a Deus. 

Não me considero exatamente uma desigrejada, já que sou confirmada* por livre e espontânea vontade. Consciente e adulta. Paradoxalmente, nenhum dirigente de igreja manda em minha vida, meus atos, meu comportamento. Tampouco existe um 'líder espiritual' - nem pessoalmente nem eclesial - com o qual eu me aconselhe para eu tomar uma decisão séria na minha vida. Nunca houve nem mesmo quando era 'novinha na fé'. Não delegarei a outro, jamais, capacidades que Deus me deu de graça, quando Ele a mim se revelou de forma pessoal e inconfundível: bom senso - para não entrar na viagem do senso comum - e discernimento - para entender o que é bom senso e senso comum. Não digo que não cometo erros, isso é outro departamento. Mas não preciso de um guia espiritual aqui na Terra. Já trago tatuado no coração o Modelo a seguir. Com todos os meus erros e acertos! Como ser humano, simplesmente.

Quanto ao meu conceito pessoal de 'igreja', eu poderia usar várias expressões de Jesus para definir o que é Igreja, bastando para isso, seguir Seus passos nos quatro evangelhos. Mas, se é pra resumir o pensamento dEle, fico com uma única expressão Sua. Contundente e inconfundível: 'Onde houver dois ou mais reunidos em meu nome, ali estou'. Isso, simplesmente põe por terra todo o aparato institucional que os dirigentes religiosos insistem em manter há mais de dois mil anos.


Se é pra resumir o pensamento dos apóstolos, Lucas fala algo muito claro, e também conciso, no livro de Atos. Só não entende quem não quer: Deus não habita mais em casas feitas por mãos humanas. E, ainda, se é pra seguir o 'quinto' evangelho, Paulo diz - claramente também - em uma de suas cartas que o ministério para o qual Deus nos convocou foi o da RECONCILIAÇÃO.

Ora, isso é a essência da Boa Nova! Deus saiu do santuário para habitar para sempre nos corações daqueles que nEle crê. Aí vem o 'crente' e fica refazendo o que não é novidade e que a igreja católica já fez - e faz - há séculos: aprisionar Deus em um tabernáculo, desfazendo o que Jesus fez, anulando a Nova e Eterna Aliança.

É isso que penso. Penso e vivo. Evangelho puro. 

Só que - bora combinar - fica difícil pra religioso fundamentalista com seus acréscimos, engolir algo tão simples. Porque é simples mas não é fácil para sua arrogante performance. Precisa-se acrescentar algo mais para incrementar essa 'adoração'. Porque essa adoraçãozinha de esvaziar-se de si-mesmo e doar-se para o outro, além de complicada (risos), não chama atenção de ninguém. Há de haver algo exterior que mostre aos outros o quanto esses adoradores são amados por Deus. Some-se a isso um vaidoso estudo acadêmico a uma natureza humana sofismática e temos explicações - as mais esdrúxulas - acerca do que Jesus mandou. Some-se a isso a conveniência doutrinária e temos líderes aos montes em seus púlpitos ordenando 'em nome do Senhor Jesus'. Some-se ainda a isso tudo uma cultura religiosa arraigada e temos assíduos frequentadores idólatras da santa madre igreja evangélica 'apostólica', cada vez mais viciados em santidade performática.

*Esclarecendo: no meu entender, 'confirmação' é uma cerimônia na qual a pessoa se compromete publicamente com a igreja enquanto instituição. Para mim, de nada serve essa exposição toda, se no meu coração não há - de antemão - um comprometimento sincero e desarmado com a igreja propriamente dita. E, como igreja para mim é algo bem abrangente, não se resumindo a quatro paredes eclesiais, nesse sentido eu não me sinto comprometida com nenhuma instituição religiosa nem tampouco vejo frequência ao 'culto' como pontuação na escala espiritual. Se convocada a participar de algum evento, um ministério programado, irei com prazer se não estiver agendado outro compromisso igualmente sério. Pois o meu compromisso é no caminho da existência onde amparar um caído não está atrelado a crachá igrejista.

Como disse meu amigo Martorelli dias atrás no Facebook:
Culto precisa ser vida. 
Quando culto se resume a algo que tem lugar, hora e grupo 
ele sofreu um reducionismo que o descaracteriza. 

Na Paz...

Rê.

3 comentários:

HP disse...

Regina,

Quantas vezes cultuamos a Deus pela internet, lendo e louvando a Deus por nossas reflexões nos posts?

Ontem mesmo eu cultuei a Deus contigo e com o Ricardo no blog dele quando vc colocou o vídeo daquela canção sobre Letra Morta.

Agora mesmo estou cultuando contigo a Deus lendo esta real BOA NOVA do Evangelho exposta neste email teu.

O problema de muitos é que não querem ou não se satisfazem cultuando com 2 ou 3 tendo o SENHOR presente. Querem cultuar com 200, 400, 1000. Daí precisam de prédio, organização, estatuto etc e tal, sendo que GRANDE MAIORIA das vezes acabam se perdendo nestas materialidades apenas, cultuando sem ter o SENHOR presente.

Dou graças a Deus que os cultos para mim acontecem várias vezes por dia. Quando converso contigo, com minha esposa, com os leitores do meu blog. Estamos sempre cultuando ao Senhor e tenho certeza, dada por fé, que Ele se faz presente!!

Um abraço minha irmã!

Regina Farias disse...

HP,

Então...

A Internet é sempre excelente ferramenta para se aprender a exercer a compaixão. É só 'reter o que é bom' e descartar o que é nocivo e viciante. Acho super saudável porque foge da rigidez doutrinária imposta e nos leva exercer o senso crítico e, assim, a rever conceitos que teimam em formar-se e engessar-se na mente provocando repetições mecânicas e consequente dependência religiosa em massa.

Mas calma, estamos longe de ser considerados 'mestres' rsss pois pelo que eu entendi (conforme li agorinha ali he he) tem que haver uma listinha considerável de feitos para isso.

'Mazenfim', sendo apenas discípulos de Jesus já estamos no caminho certo he he

Sério, poxa! O cara não se toca que não sabe escrever direito, uma pobreza literária de dar dó e ataca justamente o que ele mesmo faz!!!E o mais trágico é ele achar que ser missionário é sair por aí... Afff Só vaidade e acusação besta. Não tenho mais paciência pra ver marmanjo se comportando assim como menino doido por atenção. (Não, não estou falando do Elio rsss)

Duas grandes imbecilidades que se destacam naquele texto:

Primeira-
"Há pouco vi um menino ridicularizando o pastor Antônio Gilberto que com certeza é um dos maiores teólogos da Assembleia de Deus no Brasil".

Ou seja: o pastor não é um grande discípulo de Jesus. É apenas 'um dos maiores teólogos...' CUMA?! Afff

Segunda-
"O meu amigo, o pastor Juan de Paula com muita propriedade disse que alguns desses profetas virtuais nunca foram para um campo missionário, nunca plantaram uma igreja, nunca expulsaram demônios, nunca tiveram rebanho, nem tampouco lideraram um grupo pequeno no lar com 5, 6 pessoas e querem ser mestres virtuais".

O amigo dele diz uma grande bobagem e ele a transcreve com todo orgulho. Olha só a referência de mestre para ambos. PUTZ!!!

Agora engula essa sem tomar um chá de boldo. Pense na azia afff

Na boa...
Pitada de sensatez ali somente na sua fala e na do Leonardo.

E o mais hilário é que depois de toda a empáfia (que ele mesmo condena no texto e a usa 'com MUITA propriedade') e pra delinear bem a demagogia E A HIPOCRISIA, ele encerra contigo assim: 'um grande abraço'.

Perdão, mas não me contive. Com falta de amor e texto 'nonsense' que nos embrulham o estômago, só ironia ácida divorta!

Pera, xô ir ali vomitar :P

E, como diria o Zé Simão, vou aproveitar e colocar o meu colírio alucinógeno!

Abs,

R.

Erica Serpa disse...

*.*

Eu posso me entregar facilmente. hehe.

Gostei muito do que disse, e minha curiosidade não tem fim.

Abraços!