"NÃO EXISTE NENHUM LUGAR DE CULTO FORA DO AMOR AO PRÓXIMO"

Translate

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Deus falando?!




“Certa vez estávamos congregados numa certa localidade , quando o irmão que atendia, mencionou alguma coisa, como que uma "indireta" para o meu esposo, pois este irmão o conhecia muito bem e sabia da nossa situação. Meu esposo saiu da igreja bastante abatido e chegou a comentar comigo: "Foi indireta para mim!". Bem, no dia seguinte fomos congregar em um outro lugar . Quando chegou na hora da Palavra o Senhor falou conosco face a face e no final disse: ‘Ai de quem usa esse púlpito para atacar, dar indireta. Eu vou cobrar destes que assim o fazem’. Sabemos que o Espírito de Deus "sopra" onde quer e Ele sopra no nosso meio sim ! Somos testemunhas disso. O que eu estou querendo passar é que "contemos para o nosso Pai Celestial através da oração tudo que nos aflige, nossos anseios, dúvidas, etc... E Ele nos responderá como um Pai amoroso que Ele é! Não tem nada que Ele não possa fazer , seja onde for”!
(Comentário feito AQUI).

Gostaria de refletir um pouco nas PALAVRAS DE JESUS sobre o fato de alguém estar usando Seu Santo Nome para profetizar, considerando que essa frase destacada acima, se encaixa perfeitamente na chamada falsa profecia que Jesus trata de forma contundente, dura! Consulto as próprias palavras de Jesus e não consigo vê-Lo dizendo palavras brandas ou que vai cobrar alguma coisa daquele que está usando Seu Santo Nome para oprimir os inocentes.

A estes, eu vejo Ele dizer mesmo é algo bem mais radical e definitivo, que seria mais ou menos assim 'na minha bíblia':

- EM MEU NOME? COMO ASSIM? EU NEM TE CONHEÇO! APARTA-TE DE MIM! NÃO TE RECONHEÇO COMO MEU REPRESENTANTE E NÃO SEI NEM MESMO QUEM ÉS!

É justamente por isso que eu tenho minhas dúvidas de que espírito se está falando nos púlpitos por aí... Aguço meu senso crítico nessas horas. E sabe o nome que dou a isso? DISCERNIMENTO. Pois, se o pregador anterior deu indireta para trazer aflição ao coração, agindo (E SENDO!) como lobos roubadores, conforme nos alerta JESUS (Mt.7.15) - me perdoem a sinceridade, mas o pregador posterior também não fala o que é verdadeiro. Segundo as próprias palavras de Jesus!

Sei que há os que se escandalizam com o que vou dizer, mas desde que comecei a frequentar certa denominação, ainda muito jovem e inexperiente, sem qualquer parâmetro para questionar - MAS estranhando muito o que tentavam me enfiar goela abaixo - uma das coisas que achei muito perigosa foi alguém falar como se o Espírito de Deus 'baixasse' nele. Quem pode falar na primeira pessoa dizendo-se Deus?! Ora, nenhum ser humano na face da terra! E perdão se isso mexe com uma das maiores convicções cecebeanas, mas é que justamente isso me soa como um dos seus maiores - se não o maior! - enganos doutrinários.

Não estou atacando ninguém nem tampouco qualquer instituição, mas dizer o que já vivenciei, o que já experimentei, o que penso e vejo por aí eu acredito que posso, não? E estou aproveitando a oportunidade do comentário (feito publicamente) da nossa amiga tão bem intencionada, mas convenhamos - bem equivocada acercada das palavras de Jesus. E quer saber? (E agora é que vem pedrada rss) Os mesmos crentes que criticam tanto o catolicismo com sua empáfia doutrinária exclusivista repetem os mesmos equívocos. Alguns crentes dizem ‘aqui é a Graça’, referindo-se à sua denominação religiosa. Esses mesmos que afirmam isso, mecanicamente, porque passaram a vida ouvindo outros dizerem (também mecanicamente e assim sucessivamente), não sabem nem mesmo o que significa GRAÇA. Do mesmo modo, alguns católicos afirmam, categoricamente, que a Santa Igreja Católica é a única representante de Deus aqui na Terra. Como se Deus precisasse de representante. Sim, pois se Deus necessita de representação anule-se a Nova Aliança! Enfim, sem querer me alongar, confesso que não vejo muita diferença entre (certos) crentes e (certos) católicos, em muitos aspectos e, principalmente, quando eles atribuem uma fala a uma pessoa, e que, no entanto, é exclusivamente de Jesus e já nos tendo sido reveladas.

Outro dia, conversando com uma pessoa conhecida, ela soltou a seguinte pérola: 'O papa disse que não é para a gente dar falso testemunho, nem acusar, nem fazer pré-julgamento acerca de uma pessoa, pois a mesma pode estar inocente'. Ora, com todo respeito pela figura do papa, por acaso é necessário que o papa venha ao Brasil e nos diga isso para que tenhamos essa consciência? Quem nos disse isso foi Jesus! O que disse o papa de diferente do que consta na bíblia como palavras do nosso Jesus?! Do mesmo modo age o crente, ao preferir ouvir a palavra vinda da boca de um falso profeta. Se bem que isso, apenas até o dia em que ele se sente atingido, lesado, ofendido. Aí num instante ele vai se consultar com outro representante de Deus... E isso é outra coisa muito estranha, pelo menos para mim. Sim, porque como são muitos os lugares específicos em que Deus está a postos para falar com seu rebanho, então todo dia se vai a um monte santo diferente pra testar se Deus disse mesmo o que disse.

É por isso que precisamos ter o cuidado em DISCERNIR de que espírito provém aquilo que está sendo transmitido. Seja onde for! Bora amadurecer. Não cabe mais ser ingênuo e afirmar de forma tola e leviana, que por ser em tal igreja, não há qualquer risco, qualquer margem de erro. Pois não são poucos aqueles que em suas pregações - assim como esse exemplo acima - 'não cogitam das coisas de Deus'. Como aconteceu com o próprio Pedro em diálogo confuso com Jesus. (Mt 16.23) Ele disse a Pedro: 'arreda, Satanás!' A quem? A Pedro! Seu discípulo, Seu apóstolo, Seu 'sucessor' (segundo os católicos). E Pedro não estava inocente. Veja que no mesmo capítulo, versículos antes, ele afirma Quem é Jesus. E Jesus acrescenta que havia sido O PAI quem lhe revelara isso (Mt 16:16.17). Tudo bem, sabemos que o sentido dessa passagem é bem mais amplo e que talvez nem caiba aqui. (E que, mesmo considerando a gravidade do que disse Pedro naquele momento, ele não estava nem mesmo se passando por Deus para profetizar sobre a vida de ninguém). Mas eu só destaquei essa parte, para dar enfoque na questão das palavras que saem da boca dos nossos 'dirigentes espirituais'; para que possamos refletir um pouco sobre nossos pregadores de púlpito; sobre o perigo de idolatrar o líder como se ele fosse incorruptível. E, principalmente, sobre o manejo correto da Palavra, meditando nela com cuidado e atenção e, acima de tudo, pedindo a Deus que nos dê sabedoria nesse meditar. Porque, até Pedro, a quem Jesus confiara para 'apascentar Suas ovelhas', levou puxões de orelha do próprio Jesus. E isso, sem nem mesmo mencionar aqui outros vacilos que Pedro deu mais à frente e que levou mais puxão de orelha, desta feita, de Paulo (que, por sua vez, também não era incorruptível). Imagine então quem está por aí a dizer-se enviado por Deus. E, pior! Falando como se fosse o próprio Deus. Com isso, sim, que não se brinca! Ora, se falar em Seu Nome já uma grande responsabilidade, imagine também afirmando que Deus está usando seu corpo, sua mente e sua voz para ‘se manifestar’.

Não quero ser a dona da verdade. Como sempre - e aqui eu tenho consciência dessa exposição - apenas estou pensando alto mais uma vez sobre um assunto que sempre me intrigou. E, como ouvi de um pregador ainda ontem, não estou instigando ninguém a sair de lugares. Cada um com fique onde bem entender. Só que pensar faz um bem enorme. Liberta que é uma beleza! Principalmente com a Boa Nova como parâmetro. Sempre.

E, apesar de tudo, como diz sabiamente a autora do comentário acima:

"...contemos para o nosso Pai Celestial através da oração tudo que nos aflige, nossos anseios, dúvidas, etc... E Ele nos responderá como um Pai amoroso que Ele é! Não tem nada que Ele não possa fazer , seja onde for”!

RF.

Um comentário:

Erica Serpa disse...

Quem poderia falar, Regina? Mas falam. Condenam. Induzem ao erro. E tudo em nome de Deus.